Sociedade | 22-06-2019 07:00

Fenda no interior da Torre das Cabaças obriga a obras

Fenda no interior da Torre das Cabaças obriga a obras
SANTARÉM
foto DR

Monumento nacional tutelado pela Câmara de Santarém apresenta uma fissura numa parede que tem vindo a alargar.

Uma parede interior do primeiro piso da Torre das Cabaças apresenta uma fenda que tem alargado nos últimos tempos com a consequente queda de caliça. A situação não é, no entanto, impeditiva de visitas a esse monumento nacional que alberga o Núcleo Museológico do Tempo, segundo disse a O MIRANTE a vice-presidente da Câmara de Santarém, Inês Barroso. A autarca afirmou ainda que a anomalia já estava identificada há algum tempo e vai ser reparada.

A situação foi denunciada em termos bastante críticos nas redes sociais pelo antigo presidente da Câmara de Santarém e actual líder concelhio do Partido Socialista, José Miguel Noras. “Deveríamos castigar a parede interior que ruiu, no primeiro piso do cabaceiro. E porquê? A parede não falou suficientemente alto. Ficou apenas, largos meses, a exibir uma sua enorme fenda. Mas, mais nada, nem um grito deu. Como é evidente, com tanta festividade, quem é que iria ligar à parede interna do cabeceiro?”, escreveu Noras.

A Torre das Cabaças, ou Cabaceiro, como também é popularmente conhecida, é uma antiga torre relógio. A designação popular fixou-se nos finais do século XVIII, derivada das sete ou oito cabaças de barro colocadas na estrutura de ferro que suporta o enorme sino de bronze datado do 1604. A torre relógio de Santarém, construída em meados do século XV, ergueu-se sobre uma estrutura pré-existente: uma torre do recinto muralhado da vila medieval ligada à Porta de Alporão.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1412
    18-07-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1412
    18-07-2019
    Capa Médio Tejo