Sociedade | 11-07-2019 10:47

Nacional 114 em Santarém vai reabrir em breve

Nacional 114 em Santarém vai reabrir em breve

Presidente da câmara critica política do empurra e incompetência da Infraestruturas de Portugal e uma oposição do contra

A Infraestruturas de Portugal informou a Câmara de Santarém que a Estrada Nacional 114, de acesso à cidade, fechada há quase cinco anos na sequência de uma derrocada das barreiras, vai abrir em breve, mas só numa faixa. A empresa pública não diz no entanto qual é o dia da reabertura. O presidente da câmara, Ricardo Gonçalves, congratula-se com esta notícia, mas não deixa de fazer críticas ao que considera ser um folclore da Infraestruturas de Portugal.

Ricardo Gonçalves refere que neste caso tem havido uma politica do empurra por parte da Infraestruturas de Portugal, dona da estrada. O autarca realça que agora se percebe que a empresa pública não tenha dinheiro por causa das cativações do ministro das Finanças.

O autarca lamenta ainda, em declarações a O MIRANTE, que em Santarém exista uma oposição que não está ao lado da câmara para resolver um problema da cidade e das pessoas e prefira fazer politiquice.

Ricardo Gonçalves diz que “a verdade pode tardar, mas nunca falha”. Numa comunicação pública, o presidente refere que “o Município de Santarém teve razão desde o início, quer sobre a EN114”, realçando que já podia estar aberta desde Setembro de 2018, “assim como sobre as Encostas das Portas do Sol”.

Sobre a Infraestruturas de Portugal, o autarca diz ainda que esta “teve nestes processos uma postura de incompetência e de irresponsabilidade que muita lesou os munícipes de Santarém”.

O anúncio da reabertura da estrada surge na sequência de uma intervenção do deputado Duarte Marques, que perguntou ao ministro da Infraestruturas e da Habitação sobre as barreiras de Santarém e o encerramento da estrada. Pedro Nuno Santos admitiu haver um diferendo com um proprietário do terreno, a construtora Teixeira Duarte, na parte da encosta junto à linha do caminho-de-ferro.

Há mesmo um relatório que afirma o perigo de derrocada sobre a linha do Norte, a mais importante do país, mas o ministro assegura que não há indicações de que isso possa acontecer. Pedro Nuno Santos assegurou que a Infraestruturas de Portugal assumirá as obras necessárias em caso de haver sinais de deslizamentos dos terrenos das barreiras.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1412
    18-07-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1412
    18-07-2019
    Capa Médio Tejo