Sociedade | 04-11-2019 15:00

Residência para estudantes em Rio Maior é luta antiga e prioritária

Residência para estudantes em Rio Maior é luta antiga e prioritária
EDUCAÇÃO

Presidente do Politécnico de Santarém diz que o instituto tem feito tudo para que a obra avance e espera que o ministro da Ciência e Ensino Superior honre a sua palavra e inscreva a obra no Orçamento de Estado para 2020.

A construção da residência para estudantes da Escola Superior de Desporto de Rio Maior (ESDRM) é urgente e uma luta que une o Instituto Politécnico de Santarém (IPS) e a Câmara de Rio Maior. A mensagem foi deixada pelo presidente do IPS, José Mira Potes, e pelo presidente do município de Rio Maior, Filipe Santana Dias, na sessão solene de abertura do novo ano lectivo que decorreu na tarde de terça-feira, 29 de Outubro, no auditório dessa escola.

José Potes garantiu que o IPS tudo tem feito para que a obra avance. “Estamos a aguardar que o ministro da Ciência e Ensino Superior honre a palavra dada e inscreva no Orçamento de Estado para 2020 as necessárias verbas para a construção da residência de estudantes, que é fundamental para apoiar os alunos mais carenciados”, sublinhou.

Santana Dias reforçou essa necessidade sublinhando o aumento do número de estudantes e docentes que todos os anos chegam a Rio Maior. O autarca refere que o crescimento sustentado da escola e da cidade depende da capacidade do município proporcionar aos alunos uma oferta de alojamento que supra as falhas do mercado local que está saturado. E, nesse capítulo, a autarquia está a trabalhar para criar alojamentos destinados a estudantes.

IPSantarém com recorde de alunos inscritos

José Mira Potes afirmou que o número de inscritos este ano no IPS já ultrapassou os 4.100 estudantes, o número mais elevado desta década. A internacionalização é uma das apostas do IPS que muitos alunos traz anualmente à região. O presidente do IPS sublinhou o aumento da taxa de ocupação nas cinco escolas do IPS, destacando o curso de Zootecnia da Escola Agrária de Santarém que abriu este ano e obteve uma taxa de ocupação acima dos 86% na primeira fase do concurso. O IPS candidatou seis novos ciclos de estudo para iniciar no próximo ano e ainda um mestrado para começar na ESDRM.

O IPS está também a preparar uma candidatura inédita na região no âmbito da transformação digital em parceria com a Nersant e com o Politécnico de Tomar. O Instituto de Emprego e Formação Profissional atribuiu recentemente ao IPS a marca Entidade Empregadora Inclusiva. “Estamos a cumprir o caminho que nos propusemos em relação à responsabilidade social”, reforçou José Potes.

Aproveitou ainda para informar que António Marques vai assumir funções de administrador do IPS já no início de Novembro, substituindo Teresa Salvador, que deixou essas funções há um mês.

Câmara de Santarém e IPS devem criar sinergias

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, dirigiu-se a José Mira Potes dizendo-lhe que têm que se desafiar mutuamente para que o IPS cresça ainda mais para também o concelho de Santarém crescer. O autarca recordou que o município de Santarém agora, que tem as contas estáveis, tem fome de futuro, quer crescer e para isso precisa de parceiros, como o IPS, para alcançar o futuro que ambiciona.

À margem

José Potes mostrou ser um presidente menos institucional que outros ao dispensar os cumprimentos formais que se costumam fazer neste tipo de cerimónias e com os quais se perde demasiado tempo. O presidente do IPS começou por saudar os alunos que corresponderam com um “boa tarde” ao contrário da restante plateia, mais institucional, que não reagiu aos cumprimentos iniciais.

O discurso de José Potes foi bastante personalizado, focado nos alunos e docentes. Cada vez que falava sobre um projecto agradecia à pessoa responsável, mencionando o seu nome e dirigindo-se directamente a quem estava a falar.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo