Sociedade | 01-12-2020 12:30

Reformada que vive sozinha recebeu factura de água de quatro mil euros

Reformada que vive sozinha recebeu factura de água de quatro mil euros
SOCIEDADE

Rosária Pelev, 71 anos, reside numa habitação sem saneamento básico em Vale Mansos, Coruche.

A factura da água que recebeu com o valor de 3.966,92 euros deixou Rosária Pelev em desespero. “Como é que podia viver assim? Esse valor nem num ano o recebo de reforma”, conta a O MIRANTE a reformada residente em Coruche, de 71 anos. Este caso foi um dos 116 erros de leitura registados pela empresa intermunicipal Águas do Ribatejo entre Janeiro e Outubro, o equivalente a uma média de 12 erros por mês.

A factura, correspondente ao período de facturação de 20 de Agosto a 19 de Setembro, foi emitida pela Águas do Ribatejo numa altura de forte contestação à empresa pelo envio de facturas com valores exorbitantes aos seus clientes. Alguns, recorde-se, estão a organizar movimentos cívicos e a recorrer a advogados para avançarem para a via judicial depois de já terem reclamado junto da empresa que serve sete municípios do Ribatejo, num universo de 150 mil clientes.

Quando abriu a carta e viu o montante a idosa que reside sozinha numa habitação sem saneamento básico em Vale Mansos, achou que se trataria de uma ruptura e que “não teria outro remédio” senão pagar, mesmo sem saber como fazê-lo com uma reforma que não chega aos 300 euros. “Entrou em desespero completo e sentiu-se mal. Tentei acalmá-la dizendo-lhe que seria impossível que aquele valor estivesse correcto”, lembra o genro, Rafael Gomes. E não estava. Afinal Rosária Pelev tinha a pagar 56,07 euros.

Após a reclamação, a Águas do Ribatejo assumiu o erro enviando-lhe duas notas de crédito no valor de 1.980,61 euros e 1.930,24 euros. A família respira agora de alívio, mas não deixa de considerar “inadmissível que ocorram erros destes”, até porque, explica Rafael, se o montante fosse de 100 ou 200 euros “o mais provável era a factura ser paga”, quando se tratava igualmente de um valor incorrecto.

Contactada por O MIRANTE, a Águas do Ribatejo confirma que foram registados entre Janeiro e Outubro do ano corrente, 116 erros de leitura que deram origem à emissão de notas de crédito, num universo de 324.814 leituras efectuadas, que se traduzem numa percentagem de erro de 0,04 por cento. Em igual período do ano passado a empresa registou 170 erros (0,05 por cento).

Segundo explica a empresa intermunicipal, sempre que um erro é detectado, seja por procedimentos internos de controlo ou por alerta do cliente a correcção é feita através da emissão de uma nota de crédito enviado ao cliente ou a ser descontado na factura seguinte.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1491
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1491
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo