Sociedade | 14-01-2023 21:00

Reparar muro que ameaça casas em VFX vai custar 233 mil euros

Reparar muro que ameaça casas em VFX vai custar 233 mil euros
Moradores do bairro de Vila Franca de Xira estão apreensivos quanto à situação e a integridade das suas casas

Já foi lançado o concurso público para reparar com urgência um talude que está a ameaçar várias habitações no Bairro da Mata, em Vila Franca de Xira.

Reparar o muro de contenção de terras do Bairro da Mata, em Vila Franca de Xira, que abateu e está a colocar em risco os edifícios das proximidades há vários meses, vai custar um mínimo de 233 mil euros ao erário público. A proposta de lançamento do concurso público para adjudicar os trabalhos foi aprovada na última reunião de câmara de 2022, por unanimidade, e fixou um prazo máximo para a empreitada de 180 dias. Os trabalhos visam não só a reconstrução do muro de contenção, que colapsou parcialmente numa extensão de 18 metros, como também o reforço da restante extensão do muro.
A proposta municipal reconhece que a actual situação de derrocada “poderá colocar em risco os edifícios” e que a totalidade do muro existente poderá não ter capacidade de resistência ou dimensão adequada para segurar toda a força exercida pela encosta. O município estima que os encargos financeiros totais para a obra possam rondar os 233 mil euros já com impostos. O abatimento do muro que segura as terras da encosta é uma situação que tem alarmado os moradores da zona, como O MIRANTE já noticiou. As chuvas fortes fizeram as terras deslizar contra o muro, que não resistiu à pressão e está agora perigosamente tombado.
Diz quem ali vive que se nada for feito em breve as terras da encosta vão acabar por atingir os prédios. Hugo Roldão e Sérgio Ribeiro, administradores do condomínio Edifício da Mata, já fizeram chegar por várias vezes as suas preocupações ao município. A autarquia já tinha garantido estar a trabalhar numa solução em que as obras só poderiam avançar em 2023. O vereador David Pato Ferreira, da coligação Nova Geração (PSD/PPM/MPT), já tinha alertado em reunião de câmara para a perigosidade da situação, já que o paredão suporta a pressão de toda a encosta sobranceira aos prédios e o deslizamento de terras não facilitou a situação. “Moram ali pessoas e é preciso muito cuidado com este muro. Não podemos demorar a intervir”, apelou o autarca.

Mais Notícias

    A carregar...
    Logo: Mirante TV
    mais vídeos
    mais fotogalerias

    Edição Semanal

    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1597
    01-02-2023
    Capa Médio Tejo