A Palavra dos Leitores | 26-12-2011 17:41

Idosa foi a rastreio de AVC e acabou convencida a comprar colchão

Há cerca de uma semana respondi a um pequeno inquérito de rua, relacionado com a minha saúde. Tenho 74 anos de idade e disse-lhes que percorro diariamente 8 quilómetros e que nunca bebi nem fumei na vida. Há cerca de 30 minutos, alguém relacionado com esse inquérito telefonou convocando-me para me apresentar amanhã ao meio-dia em determinado local, próximo da minha residência. Referiu que é para um rastreio ao AVC e outro aos ossos. Tudo isento de qualquer despesa. Até aqui já estava de pé atrás. No entanto fiquei convencido de que o rastreio trazia" água no bico "pelo facto da minha interlocutora solicitar a presença da minha esposa, a qual não esteve presente aquando do inquérito de rua. Ficou acordado que nos apresentaremos à hora marcada. Entretanto vim aqui à internet e deparei com várias queixas de pessoas que foram ludibriadas com estes falsos rastreios. Assim sendo, estou prevendo que amanhã quando for notada a nossa ausência provavelmente receberei novo telefonema a relembrar-me a comparência no local combinado. Se assim acontecer, a minha resposta vai ser a seguinte: " Considerando que a minha agenda de trabalho, reuniões, colóquios, férias, etc... já está preenchida até 23/4/2039, lamento a impossibilidade de estar presente " Fernando Camacho NOTÍCIA RELACIONADA: http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=320&idSeccao=4631&id=40153&Action=noticia&title=Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo