A Palavra dos Leitores | 12-12-2013 01:31

Junta queima sobrantes no campo da feira de Marinhais

Quem diria que na zona onde já existiu um sanatório (na antiga residência dos Condes de Loulé, sendo considerado mais tarde extensão do Hospital de Vila Franca de Xira) por o local ser conhecido pela qualidade do ar, rico em oxigénio, as queimadas se tornariam um hábito apesar de serem consideradas ilegais na medida em que queimar qualquer coisa gerando poluição causando danos à saúde e perto de povoações, é considerado crime, vide Decreto-Lei nº 310/2002, de 18 de Dezembro. Artigo 4º. Em Alpriate este costume está acontecer cada vez mais existindo até um permanente cheiro a queimado principalmente à tarde e muitas vezes à noite como o que aconteceu perto da Rua da Vinha, esta semana, num determinado local, onde duas fogueiras de grande volume se encontravam em tão alta actividade que quem as via ao longe ficava na duvida se seria incêndio, sendo depois as pessoas envolventes avisadas em voz alta, por vizinhos da possibilidade de comunicação à GNR pois as mesmas estavam a ser produzidas perto de uns barracões, sendo o fumo tão intenso, que se dirigia, levado pelo vento, na direcção de diversas habitações, produzindo os respectivos cheiros sufocantes e incomodativos. Deste modo é assustador constatar que o mesmo procedimento se passa em outros locais do País, incomodando e assustando os moradores e é de perguntar respeitosamente ao presidente da autarquia do concelho de Salvaterra de Magos, se o facto de ter sido autorizado este procedimento isso evita, miraculosamente o incómodo que causa á população.Leopoldo Anjos Santos Notícia relacionada: http://www.omirante.pt/index.asp?idEdicao=54&idSeccao=479&id=67144&Action=noticia&title=Comentários#.UqGz8l6YYdU

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo