Arquivo | 30-05-2012 15:00

Ir a uma reunião de trabalho a voar

Ir a uma reunião de trabalho a voar
Há muita gente que apanha filas de trânsito para ir para o trabalho e que certamente desejavam ter um helicóptero ou um avião para fugirem a esse martírio. E há quem tenha essa sorte. Pedro Simões, de 36 anos, tem um avião ultraleve estacionado no Campo de Voo de Benavente e já o utilizou para fugir ao trânsito. Recentemente foi a uma reunião de trabalho em Coimbra numa viagem pelo ar que demorou 30 minutos, com a vantagem de não parar em semáforos ou de encontrar operações stop da polícia e ainda desfrutar da paisagem.O empresário de Samora Correia gastou na viagem de ida e volta cerca de 15 litros de gasolina. No ar não sou incomodado pelo telemóvel”, conta a rir-se. Tem mais medo de andar de carro do que de avião. Esteve dois anos internado por causa de um acidente de moto. “No ar praticamente toda a segurança depende de mim e da minha atitude”, explica. Divide a aeronave com um sócio para os gastos saírem mais baratos. Garante que tem amigos pescadores e caçadores que chegam a gastar mais dinheiro nas suas actividades. E diz ter pena que “ainda existe muita gente com receio de voar num ultraleve, mais por desconhecimento. É um prazer e uma sensação indescritível”, conclui. Eduarda Sousa

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo