Arquivo | 03-01-2013 13:20

Governo quer tornar ensino profissional "mais atrativo para as famílias"

O secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, João Grancho, anunciou hoje, em Celorico de Basto, que o Governo está a requalificar a matriz curricular do ensino profissional para o tornar “mais atrativo” junto das famílias.“Queremos tornar evidente para as famílias que esta é uma boa opção ao nível da empregabilidade futura dos jovens”, afirmou.Falando aos jornalistas à margem da inauguração do centro escolar de Gandarela de Basto, o secretário de Estado explicou que a preocupação do Ministério da Educação é "melhorar a qualidade do ensino profissional".“Nós vamos apostar em áreas que são essenciais para o tecido económico e reforçando também a formação em contexto de trabalho”, disse, acrescentando: “Vamos conciliar a formação geral e científica com a formação em contexto de trabalho, alargando o número de horas que lhe é dedicado”.Na reformulação em curso, segundo João Grancho, também está presente a preocupação de “reforçar a possibilidade de acesso ao ensino superior” pela via profissional.“A via profissionalizante não é dedicada aqueles que têm mais dificuldade. É uma via que qualifica efetivamente para o mercado de trabalho”, reforçou o secretário de Estado.João Grancho disse acreditar que esta aposta vai permitir aumentar o número de alunos do secundário na via profissional, incluindo os cursos de aprendizagem, passando dos atuais 47% para os 55%.O secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário presidiu hoje à cerimónia de inauguração do centro escolar de Gandarela de Basto, o quarto do género no concelho de Celorico de Basto.João Grancho elogiou a câmara local, presidida por Joaquim Mota e Silva (PSD), pela aposta que tem feito na educação, cumprindo todos os investimentos previstos na Carta Educativa.O centro escolar de Gandarela, incluindo um novo acesso, custou cerca de quatro milhões de euros.O presidente da autarquia assinalou que a rede constituída por quatro centros escolares, um em cada polo urbano do concelho, “realizada em apenas dois anos”, representou um investimento global superior a 12 milhões de euros.A nova escola está dotada de 10 salas do primeiro ciclo do ensino básico e três de jardins-de-infância.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo