Arquivo | 05-01-2013 08:42

Tribunal não dá como provada ligação de grupo à organização terrorista IRA

O Tribunal de Olhão não deu ontem como provada a ligação ao IRA de um grupo acusado de tráfico de armas, condenando dois dos arguidos a prisão efectiva de quatro anos e dez meses por tráfico simples.O grupo, que se suspeitava ter ligações ao Exército Republicano Irlandês (IRA, na sigla original), foi desmantelado em 2011 pela Unidade Nacional de Contra Terrorismo da Polícia Judiciária. Três dos arguidos estavam presos preventivamente em Portugal, outro está em liberdade e outro na Irlanda e é alvo de um pedido de extradição das autoridades portuguesas.O tribunal condenou Conor Sheehan e Paulo Guerreiro a quatro anos e dez meses de prisão pelos crimes de tráfico de armas simples.James Rice foi condenado a três anos e nove meses de cadeia por tráfico simples, mas com pena suspensa. O arguido António Mestre foi condenado a três anos e meio de prisão em cúmulo jurídico pelos crimes de tráfico de armas simples (três anos por tráfico de armas e 18 meses por detenção de arma proibida), mas também com pena suspensa.Um quinto arguido, John McCann, que seria o alegado cabecilha do grupo, está na Irlanda e tem contra si um pedido de extradição.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo