Arquivo | 15-01-2013 17:23

Processo por morte de jovem em quartel de Gaia enviado para julgamento

O Tribunal de Instrução Criminal do Porto deu razão ao Ministério Público e decidiu enviar para julgamento, em Gaia, quatro militares acusados pela morte de uma jovem no quartel da Serra do Pilar, em 2011, disse hoje fonte judicial.De acordo com a fonte, um dos arguidos apresentou um pedido de instrução do processo que acabou por ser indeferido por existirem "elementos suficientes para julgamento".O processo foi distribuído ao Tribunal Judicial de Gaia a 09 de janeiro, estando a aguardar despacho no segundo juízo criminal para o início do julgamento ser agendado.Ana Rita Lucas, de 18 anos, caiu de uma altura de cinco a sete metros, em 20 de maio de 2011, quando fazia o exercício radical no âmbito das atividades do Dia da Defesa Nacional. Ainda foi transportada ao Hospital de Santo António, no Porto, mas não resistiu aos ferimentos, vindo a morrer nesse mesmo dia.O Ministério Público considera que a queda fatal ocorreu por desleixo de quatro militares envolvidos na montagem e vigilância do equipamento e não por deficiência dos cabos.Os quatro militares “não se certificaram das condições em que havia sido executada a tensão do cabo de aço, não se certificaram se aquele cabo de aço tinha tensão em excesso, não verificaram, por cada descida dos voluntários em slide, se aquele cabo de aço mantinha as condições de segurança para continuar a ser utilizado naquele dia”, afirma a acusação a que a Lusa teve acesso.Aos quatro militares acusados no processo é imputado o crime de homicídio por negligência com negligência grosseira, punível com pena de prisão até cinco anos.As atividades do Dia da Defesa Nacional, que Ana Rita Lucas cumpria em 20 de maio de 2011 passado, são impostas por lei.Na altura do acidente, o Exército expressou à família o seu “profundo pesar” pelo sucedido e anunciou a abertura de um inquérito.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo