Arquivo | 16-01-2013 12:16

Lar de idosos de Vale de Figueira sem garantia de protocolo com Segurança Social

O Centro de Bem Estar Social de Vale de Figueira, concelho de Santarém, está a construir um lar com capacidade para 38 idosos, que vai custar 1.149 mil euros, investimento comparticipado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano), mas não tem garantia de acordos de cooperação com a Segurança Social, o que poderá colocar em causa o funcionamento daquela valência que deveria entrar em funcionamento em Agosto próximo. Foi este o alerta que o presidente da instituição, José Alexandre Silva, deixou aos deputados do PSD eleitos pelo círculo de Santarém que realizaram uma visita à instituição na tarde de segunda-feira, 14 de Janeiro. O responsável lembra que sem acordo de cooperação um utente poderá ter que pagar uma mensalidade na ordem dos 800 euros (em vez de um valor mais baixo, entre 450 ou 600, no caso de existir comparticipação), o que não é compatível com a realidade social da freguesia. “Os valores de reforma das populações rurais são muito baixos. Por outro lado os custos de manutenção são altos para as capacidades autorizadas face ao equipamento instalado”, realçou.José Alexandre Silva lembra ainda que quando apresentou a candidatura ao projecto ninguém avisou a instituição de que não havia acordos. Destaca ainda que desde 2003 que a instituição apresenta candidaturas a lares de idosos. Só em 2009 viu o projecto aprovado no âmbito do POPH. O dirigente considera que teria sido mais prudente da parte do Governo aprovar apenas metade das candidaturas, por exemplo, mas garantir para essas os respectivos acordos de cooperação com a Segurança Social. A obra tem um financiamento de 663 mil euros. O restante é assegurado pela câmara e pela instituição, que recorreu para o efeito a empréstimo bancário. José Alexandre Silva queixa-se ainda que os níveis de exigência de construção dos equipamentos instalados implicam custos demasiado altos e dá o exemplo da instalação obrigatória do sistema de aquecimento, ventilação e ar condicionado que representa custos na ordem dos 22 por cento do valor global do investimento, quando existiam alternativas mais económicas. O Centro de Bem Estar Social de Vale de Figueira presta serviço em várias freguesias e desde o início da sua actividade, 1997, que preparou a sua estrutura de funcionamento e gestão tendo em vista a implementação de um lar de idosos. A instituição tem 65 utentes em centro de dia, centro de convívio e em apoio domiciliário que é garantido sete dias por semana. Actualmente tem 16 funcionários, número que passará para 30 quando a valência de lar entrar em funcionamento. O equipamento, com 21 quartos, servirá todo o concelho.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo