Arquivo | 25-10-2013 09:00

Dragões e leões em duelo de invictos pela liderança

O tricampeão FC Porto coloca domingo em jogo a liderança da I Liga portuguesa de futebol na recepção ao segundo colocado Sporting, num “clássico” da oitava jornada entre os únicos dois conjuntos ainda sem derrotas.Os “leões”, que não se assumiram como candidatos ao título, têm o melhor ataque, com 19 golos, o “rei” dos marcadores, no estreante colombiano Fredy Montero, autor de nove, e compartem a defesa menos batida (quatro tentos) com os “dragões”, mas são estes que lideram, com dois pontos de vantagem.Após sete rondas, os comandados de Paulo Fonseca apenas cederam dois pontos, no Estoril (2-2), enquanto a formação liderada por Leonardo Jardim já desperdiçou quatro, curiosamente todos em Alvalade, em empates a um com Benfica e Rio Ave.O encontro do Estádio do Dragão pode, assim, “virar” a classificação, mas também servir para o FC Porto cimentar a liderança e afirmar-se, ainda mais, como máximo candidato ao título. A cinco pontos da frente, o Benfica quererá o empate.A maior dose de favoritismo pertence aos anfitriões, não pelo que têm jogado esta época, já que estão longe de convencer, mas mais pelo estatuto, sendo obrigatório lembrar que estão em plena série de 50 jogos sem perder no campeonato, desde 29 Janeiro de 2012 (0-3 com o Gil Vicente, em Barcelos).Caso derrotem os “leões”, como aconteceu em casa nas últimas quatro épocas, o FC Porto somará, aliás, o 100.º triunfo (mais 19 empates e um desaire) nos últimos 120 jogos – correspondentes a quatro campeonatos - na I Liga, precisamente após outro 0-3, este com o Sporting, em Alvalade, a 28 de Fevereiro de 2010.Os números favorecem os “azuis e brancos” e, no que se refere apenas aos jogos no Dragão para o campeonato, são mesmo “assustadores”, sendo que faz hoje precisamente cinco anos que a equipa portista perdeu em casa pela última vez.Desde o 2-3 com o Leixões, a 25 de Outubro de 2008, num jogo decidido por Braga, que “bisou” aos 79 minutos, o FC Porto vai já em 75 jogos de invencibilidade: são 63 vitórias, 12 empates e nem uma mísera derrota (184-40 em golos).O Sporting, no mínimo, olhará estes números com respeito, mas também consciente de que domingo, a partir das 19:45, tem uma excelente oportunidade para os “contrariar”, assim tenha estofo para apresentar, no Dragão, o futebol exibido até aqui.Sem Europa para “estorvar”, os “leões” chegam mais “frescos”, física e também psicologicamente, face ao 8-1 ao “distrital” Alba no fim-de-semana, em contraponto com o desaire portista na recepção ao Zenit (0-1), o segundo seguido na Liga dos Campeões.Os “dragões” têm a “desculpa” de ter atuado quase todo o jogo com menos um (expulsão de Herrera logo aos seis minutos), mas a verdade é que, esta época, os adeptos ainda esperam pela primeira exibição a “sério”. Depois de “despacharem” Vítor Pereira, a felicidade não chegou com Paulo Fonseca.A formação portista tem seis triunfos no campeonato, mas, verdadeiramente, só teve um jogo difícil, a deslocação ao Estoril e não conseguiu vencer, por muito que se queixe que o 1-1 chegou num penálti “fantasma”. Chegou ao 2-1, mas deixou-se empatar.E, os males não têm sido maiores, numa equipa que ainda não foi capaz de ultrapassar as saídas de João Moutinho e James Rodriguez, por acção do colombiano Jackson Martinez, autor de sete dos 15 golos portistas. Os “mal-amados” Defour e Varela até foram “atirados” para o banco face aos russos, mas não adiantou.Se no Dragão a insatisfação cresce, Alvalade tem vivido em festa, já que o Sporting, depois da pior época da sua história, vem aliado boas exibições a bons resultados, somando já três goleadas no campeonato, a Arouca, Académica e Vitória de Setúbal.E, ao contrário dos “dragões”, o conjunto “leonino” já passou por dois “testes de fogo”, a receção ao Benfica, em que poderia ter conseguido mais do que o empate (1-1), e a deslocação a Braga, onde, muito tempo contra 10, venceu por 2-1.Fredy Montero tem sido a grande figura dos “leões”, mas muitos outros jogadores se têm destacado, como os ex-“emprestados” Cedric, Adrien Silva e Wilson Eduardo e, especialmente, o médio defensivo William Carvalho, um esteio aos 21 anos.A liderança joga-se no Dragão, onde os adeptos portistas anseiam que Jackson repetia o “golão” da época passada (2-0), e os “leões” estão esperançados que Montero tenha a inspiração que permitiu a Tello “escrever” o último triunfo (1-0) dos “leões”, em 2006/2007 – só aconteceram dois nos últimos 37 anos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo