Arquivo | 04-11-2013 16:03

Fluviário de Mora com candidaturas abertas para Prémio Jovem Cientista do Ano

A quarta edição do Prémio Jovem Cientista do Ano, promovido pelo Fluviário de Mora, tem aberto o período de candidaturas até ao dia 31 de Dezembro deste ano, anunciou hoje a direcção do equipamento alentejano.A iniciativa visa distinguir um aluno (de licenciatura, mestrado ou doutoramento) que tenha publicado, como primeiro autor e no ano do concurso, um artigo sobre a temática da conservação e biodiversidade de recursos aquáticos continentais (estuários e rios).O Prémio Fluviário – Jovem Cientista do Ano foi lançado pelo Fluviário de Mora no seu terceiro aniversário (a 21 de Março de 2010), em conjunto com o respectivo Núcleo de Investigação (NIFM).Nas três primeiras edições do concurso, lembrou hoje o Fluviário, foi considerado um total de 55 candidaturas, tendo sido distinguidos oito investigadores, entre premiados e menções honrosas.Resultados que, frisou a instituição, foram um "êxito" e “consagraram esta iniciativa no plano nacional como um galardão distinto e inovador”.O prémio “garante a divulgação e valorização do papel dos jovens investigadores para o desenvolvimento do conhecimento” na área da conservação e biodiversidade dos recursos aquáticos continentais, afiançou a entidade promotora.Por isso, o Fluviário de Mora, decidiu relançar, este ano, nova edição deste desafio dirigido à comunidade académica nacional.“A presente edição premiará o investigador distinguido com o reconhecimento da qualidade e importância do seu trabalho, avaliado por um painel de investigadores da área, e com um prémio monetário de 500 euros”, disse a organização.As candidaturas estão abertas até 31 de Dezembro e podem ser feitas pelos professores orientadores, co-autores dos artigos ou pelos próprios alunos, sendo que cada candidato apenas tem a possibilidade de submeter um artigo a concurso.O Fluviário, propriedade da Câmara de Mora e aberto desde Março de 2007, foi pioneiro na Europa e, até hoje, já recebeu mais de 680 mil visitantes.O equipamento simula o percurso de um rio, desde a nascente até à foz, e possui 600 peixes de 70 espécies, além de oito lontras.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo