Arquivo | 27-11-2013 17:26

GNR apreendeu 172 quilos de polvo na Nazaré e redes no rio Mondego

A GNR anunciou hoje a apreensão de 172 quilos de polvo, no porto de pesca da Nazaré, por fuga à lota, tendo identificado o proprietário do pescado, um homem de 37 anos.O polvo, no valor de 690 euros, foi apreendido no decurso de uma operação de fiscalização das actividades de pesca, realizada na Nazaré e na Figueira da Foz por militares dos Subdestacamentos de Controlo Costeiro, na segunda e terça-feira.Já na Figueira da Foz, numa zona compreendida entre a confluência dos braços norte e sul do rio Mondego e a ponte de caminho-de-ferro de Lares, foram removidas e apreendidas 12 redes mosquiteiras destinadas à captura de meixão (enguia em estado larvar), espécie que chega a valer 300 euros por quilo e cuja captura é proibida por lei.Ouvido pela Lusa, o capitão José Simões, comandante do Destacamento de Controlo Costeiro da Figueira da Foz da GNR, admitiu que a situação de aparecimento de redes de meixão no Mondego é recorrente."Todos os anos sabemos que vão ser colocadas. O que fazemos e ir ao rio tirá-las, para evitar males maiores", afirmou.As redes apreendidas, com medidas compreendidas entre os 30 e 40 metros cada, têm um valor estimado de 8.700 euros.Do interior das redes foi retirado 1,5 quilos de meixão, com um valor comercial de 450 euros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo