Cultura | 23-03-2005 10:29

Joaquim Ramos lançou “Contos Semibreves”

O presidente da Câmara de Azambuja estreou-se como escritor publicado com uma compilação de contos que foi reunindo ao longo dos anos. Memórias da terra onde nasceu misturadas com muita fantasia.A Doida de Valfornos, António Pereira e Josefa Gravina são os três personagens que dão vida à “A história imperfeita do milagre do Alfaro”, a mais “especial” das três narrativas do livro “Contos Semibreves”, de Joaquim Ramos, editado por O MIRANTE. O livro, da autoria do economista natural de Azambuja, e que é também presidente desse município, foi apresentado ao final da tarde de sábado, 19 de Março.O terceiro e último conto do livro acompanha o autor há oito anos. Foi escrito ao longo de vários fins-de-semana passados na casa de praia da Nazaré e no local que Joaquim Ramos considera o mais inspirador de todos – a Ilha do Pico, nos Açores. “Durante anos andei em guerra com o conto até que finalmente decidi enfrentá-lo”, explica o autor.Uma multidão curiosa, que encheu o salão do Clube Azambujense, ouviu atentamente um trecho do primeiro conto “Prodígios”, lido pelo director geral de O MIRANTE, Joaquim António Emídio. “(...)Gracinda não tinha a certeza de Catraio ser nome de gente, mas de qualquer forma sempre era melhor que nada. Não podia era chamar-se apenas Catraio, que ser humano com um só nome apenas conhecia o preto Laurindo que descarregava sal na vala do Esteiro(...)”.Reportagem mais desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo