Desporto | 02-07-2011 00:34

Ano mau para a arbitragem do distrito de Santarém

Carlos Covão, primeiro classificado do distrital, chumbou nos testes físicos e Edgar Duarte, segundo classificado, chumbou no testes escrito, nas provas de promoção à terceira categoria nacional. E Rogério Ribeiro desceu aos distritais. A época futebolística de 2010/2011 não foi benéfica para a arbitragem do distrito de Santarém. As classificações aprovadas no dia 1 de Julho pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, não foram nada favoráveis para os árbitros do distrito. Não se registaram subidas, mas houve algumas descidas. Tudo começou a correr mal quando os dois árbitros que se classificaram em primeiro e segundo lugar da classificação do distrito de Santarém foram chamados a prestar provas para o nacional e chumbaram. Carlos Covão, que pelo segundo ano consecutivo foi primeiro no distrito, voltou a chumbar, desta vez nas provas físicas, o ano passado tinha chumbado na prova escrita. Edgar duarte, segundo classificado, chumbou também na prova escrita, impedindo assim a subida de qualquer árbitro ao nacional. Felizmente para a arbitragem do distrito, André Gralha, o único representante do Conselho de Arbitragem de Santarém no escalão maior do futebol nacional, conseguiu a manutenção, ficou em 15º num quadro de 25 árbitros avaliados, ficando mesmo à frente de três internacionais. Na segunda categoria nacional, as coisas correram menos bem, João Pedro Mendes, 17º classificado e Rui Soares 26º, mantiveram-se nesta categoria. Jorge Maia, 29º e Hélder Pardal 34º, desceram à terceira divisão nacional. Na terceira divisão há registar a descida de Rogério Ribeiro. Rui Soares, Hugo Silva, Adelino Crespo, Rui Mendes, Filipe Lascas, João Bento e Joaquim Lamarosa, mantiveram-se neste terceiro escalão. No sector feminino registe-se a manutenção no escalão maior de Ana Brites. Nos árbitros assistentes há a registar a manutenção de Afonso Silveira, a promoção de Nuno Vicente ao nacional, e a despromoção de Rui Cabeleira ao distrital. Nos observadores há a registar a subida de João Manuel Brites Lopes ao escalão mais alto e a descida de António Silva Nunes. Face a estas movimentações o distrito de Santarém fica com menos um árbitro no nacional. Não foram bons resultados para os árbitros e para a Comissão Técnica do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Santarém, nem para os dirigentes daquele órgão, que vão estudar formas de fazer uma melhor formação dos árbitros do distrito e alterar algumas situações regulamentares no sentido de valorizar toda a arbitragem distrital.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo