Desporto | 14-03-2012 08:43

Um treinador viciado em ganhar

Um treinador viciado em ganhar
Foi através de um anúncio colocado num jornal de classificados de tiragem nacional que Pedro Henriques encontrou o primeiro emprego, como treinador de guarda-redes da equipa de futsal do Sporting Clube de Portugal. No anúncio descreveu-se como um jovem ambicioso e trabalhador que procurava emprego como treinador de futsal. Quando recebeu um telefonema do clube leonino ainda pensou que seria um amigo a gozar consigo e só acreditou que era mesmo verdade quando marcou reunião no estádio de Alvalade.Pedro Henriques dava os primeiros passos no mundo do futsal profissional. Esteve dois anos no clube leonino, passando para o rival Benfica, onde trabalhou como treinador adjunto. Seis anos depois é convidado para exercer as mesmas funções no Belenenses, um clube que lhe ficou no coração, apesar de lá ter trabalhado apenas quatro meses. No seu currículo constam vários títulos de campeão nacional pelo Sporting e Benfica. Venceu duas vezes a Taça de Portugal e uma Supertaça pela equipa das águias.Em 2009 surge o convite para treinar a equipa japonesa do Nagoya Oceans. O antigo treinador do Benfica, Adil Amarante, - com quem Pedro Henriques tinha trabalhado em Lisboa _ treinava o clube e convidou-o para seu adjunto. Além deste cargo, treinava ainda a equipa B do Nagoya. O jovem treinador diz que foi a aventura da sua vida. "Foi fácil aceitar o convite porque sempre quis ter uma experiência no estrangeiro. No Japão tive qualidade de vida e dificilmente consigo voltar a trabalhar com tão boas condições como as que me deram", explica a O MIRANTE.* Entrevista completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo