Economia | 25-11-2015 16:23

Diogo Lopes vence o concurso Jovem Talento da Gastronomia 2015

Diogo Lopes, aluno do curso de Restauração da Escola Profissional de Salvaterra de Magos (EPSM), foi o vencedor do concurso nacional Jovem Talento da Gastronomia 2015, na categoria de Barman. A prova decorreu dia 17, na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa. Na final, Diogo Lopes conseguiu bater os seus mais directos adversários, muitos deles já a exercer a profissão de barman há vários anos, em conceituados espaços de hotelaria e restauração do país.Com apenas 18 anos, Diogo Lopes, natural de Samora Correia, preparou para apresentar ao júri do concurso dois cocktails: o clássico “Cosmopolitan” e o “Nova Nirtila”. Este último “é uma criação contemporânea de nome Nirtila”, explicou Diogo Lopes. “Baptizei-o de Nova Nirtila devido à evolução que dei ao cocktail, que se deve à minha própria evolução enquanto barman”, acrescentou.A qualidade dos dois cocktails e a forma como Diogo Lopes os explicou à assistência impressionaram o júri do concurso. A preparação do cocktail foi acompanhada de uma apresentação, muito bem comunicada e encenada, como se de uma peça de teatro se tratasse. O vencedor do concurso defende que, hoje em dia, não basta fazer bons cocktails, “é importante saber comunicar com os clientes, explicando-lhes todos os passos seguidos para a elaboração das bebidas”.O concurso Jovem Talento da Gastronomia é uma montra de talentos, onde só chegam à final os melhores. Tereza Pereira, professora de Diogo Lopes, fez questão de lembrar que este “é um lugar de oportunidades que se assume como obrigatório a quem queira um futuro profissional mais promissor nas áreas da restauração”. A docente da Escola Profissional de Salvaterra de Magos defende que “estas participações são muito enriquecedoras em termos pedagógicos”, recordando que, paralelamente à competição inerente ao concurso, “são ministradas várias formações em diferentes áreas, o que enriquece muito as aprendizagens”. Já no que ao futuro diz respeito, a professora Tereza Pereira garantiu que “serão inscritos outros alunos da EPSM, em diferentes categorias deste e de outros concursos do género”.O chefe José Branco, professor que ministrou a disciplina de Serviços de Restauração/Bar a Diogo Lopes, defende que “ao longo dos últimos 25 anos, a escola tem sido um grande trampolim para muitos estudantes que a procuraram”. O docente, que fez questão de ir a Lisboa apoiar o concorrente, acrescentou ainda que “o Diogo é um exemplo dos muitos alunos da escola que souberam aproveitar o que aprenderam na Escola Profissional de Salvaterra de Magos”. A mesma opinião é subscrita pelo próprio Diogo Lopes. O aluno da EPSM afirma que “se não fosse a Escola Profissional de Salvaterra de Magos, não teria chegado onde cheguei”.Pedro Plantes foi à final nacional na categoria de PastelariaPedro Plantes foi outro aluno da Escola Profissional de Salvaterra de Magos a chegar à final nacional do Concurso Jovem Talento da Gastronomia 2015. Apesar de não ter conseguido o primeiro lugar na categoria de Pastelaria teve, igualmente, um bom desempenho, merecedor de muitos elogios por parte do júri. O aluno do curso de Restauração da EPSM recordou que à final nacional deste concurso só foram quatro concorrentes na categoria de Pastelaria. “Estar nestes quatro finalistas é muito positivo, tendo em conta que eu sou um jovem que só agora terminou o curso, enquanto a maior parte dos concorrentes já trabalha na área há vários anos”.No ano em que a Escola Profissional de Salvaterra de Magos assinala 25 anos de existência, o presidente da Direcção garante que a sua escola vai reforçar o incentivo à participação dos alunos neste tipo de projectos. Duarte Bernardo defende que é importante o envolvimento dos estudantes em actividades deste género. “É pedagogicamente assertivo poder competir com os melhores. A partilha e a difusão das aprendizagens, assim como a participação em concursos desta natureza, enriquecem os tradicionais processos de ensino/aprendizagem”, refere. Duarte Bernardo diz ainda que “levar os alunos a participarem nestes projectos, centros promotores do saber, é facultar-lhes inúmeras possibilidades da descoberta do conhecimento.”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo