Economia | 24-03-2016 12:09

Câmara de Santarém e a União Geral de Consumidores assinam protocolo

A Câmara de Santarém e a União Geral de Consumidores (UGC) assinaram um protocolo no dia 15 de Março que prevê a cooperação na realização de actividades para a promoção e salvaguarda dos direitos e interesses dos consumidores, em consonância com o apoio prestado pelo Núcleo de Informação Autárquico ao Consumidor na educação, informação e mediação em matéria de consumo.“Um dia histórico para Santarém”, disse a vereadora Inês Barroso, que assinou o acordo em nome do município, acrescentando que este protocolo “não terá custos para a câmara, tendo nas escolas e na formação um papel importante”. Um sentimento também compartilhado por Carlos Chagas, que subscreveu a parceria pela UGC, numa mesa em que estiveram presentes também a presidente da UGT - União Geral de Trabalhadores, Lucinda Dâmaso, e ainda o secretário geral-adjunto da UGT, Luís Correia.No final da sessão, Inês Barroso lembrou ainda o papel prestado pelo NIAC - Núcleo de Informação Autárquico ao Consumidor, que teve em sua representação a coordenadora Isabel Rodrigues. Um núcleo que, desde 1994, dá uma resposta rápida e adequada aos cidadãos do concelho de Santarém. O NIAC presta um apoio aos munícipes que passa pela educação, informação e mediação em questões relacionadas com o consumo.“É essencial dar informação ao consumidor”A assinatura do protocolo foi antecedida por uma conferência sobre a “Segurança na Internet para públicos vulneráveis” pela técnica da UGC, Célia Marques. Foram enumerados alguns dos perigos mais comuns na Internet, com destaque para as compras online. Temas como os sites seguros, operações bancárias e fraudes electrónicas foram expostos, bem como as respectivas medidas a adoptar para evitar estes problemas. A instalação de antivírus e outros softwares (programas informáticos) são uma das soluções para prevenir essas situações. A segurança e a privacidade das redes sociais deixaram muitas questões no ar por parte da audiência. Com os presidentes da UGC e da UGT, Carlos Chagas e Lucinda Dâmaso, respectivamente, a partilharem da mesma opinião de que é fundamental o acompanhamento das crianças, assim como o veicular de informação esclarecedora sobre questões de privacidade na Internet.Nesta sessão esteve também presente o jurista da DECO, João Pouseiro, que da audiência deixou uma advertência. “Existem estratégias de marketing agressivas que levam os consumidores a comprar o que não necessitam, ou a endividarem-se com créditos desnecessários”, alertando também para o facto de existirem “produtos electrónicos programados para um fim de vida rápido que levam ao excesso de consumo”. João Pouseiro desafiou ainda a Câmara de Santarém a criar um centro de arbitragem para resolver problemas jurídicos dos consumidores. É “uma salvaguarda quanto a gastos em advogados por pequenos litígios relacionados com o consumo”. Inês Barroso tomou nota da intervenção do jurista da DECO, referindo que certamente se encontrarão no futuro por causa da questão levantada.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo