Economia | 05-03-2018 21:57

Oferta de alojamento turístico cresceu em Santarém nos últimos quatro anos

Em breve será apresentado o Plano Estratégico de Valorização Turística (PEVT) para o município de Santarém, elaborado com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Santarém tem actualmente 38 unidades de alojamento e 752 camas, um crescimento de mais 22 instalações (138%), sobretudo de alojamento local, e de 225 camas (43%), relativamente a 2013, segundo dados do município.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, disse que o crescimento da oferta turística no concelho deriva em grande parte de uma realidade vivida em todo o país, com o crescimento do turismo, que tem levado a um aumento do investimento nesta área.

“Sabemos que uma parte resulta da pressão que actualmente existe sobre Lisboa, mas também há procura por Santarém, pelo património e pela beleza natural”, disse, salientando o facto de a cidade ser cruzada por “duas rotas bastante importantes”, os Caminhos de Santiago (para o qual o município concebeu um carimbo próprio) e os de Fátima.

As unidades de alojamento local passaram das seis existentes em 2013 para 26 no final de 2017, aumentando o número de camas neste segmento das 33 para as 238, havendo mais duas instalações de turismo rural (de seis para oito, com o número de camas a subir das 73 para as 93) e mantendo-se os quatro hotéis registados no concelho, que têm uma oferta de 421 camas.

Em 2017 foram submetidos ao município, para apreciação, 19 projectos para alojamento local e para turismo rural, e três pedidos de informação prévia para unidades hoteleiras no centro histórico da cidade e ainda um pedido de alteração fora do centro histórico, segundo os dados facultados à Lusa.

Este interesse de investidores deixa o autarca “bastante optimista relativamente ao futuro”, pois são sinal de um interesse crescente pelo concelho.

O autarca apontou dados do Instituto Nacional de Estatística que mostram um crescimento de 33% das dormidas no concelho (de 43.155 em 2012/13, valores de Setembro a Setembro, para as 57.444 em 2015/16) e um ligeiro aumento da estadia média (de 1,7 dias para 1,8).

Ricardo Gonçalves afirmou que tem sido feito um trabalho junto de operadores turísticos, nomeadamente brasileiros, já que “mais de 50%” dos turistas vindos do Brasil vão a Fátima e Santarém pode tirar proveito da sua ligação a este país, valorizando o facto de Pedro Álvares Cabral estar sepultado na Igreja da Graça, junto à qual existe um espaço cultural denominado Casa do Brasil.

Segundo o autarca, em breve será apresentado o Plano Estratégico de Valorização Turística (PEVT) para o município de Santarém, elaborado com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, que, acredita, irá levar não só a um aumento das dormidas, mas também contribuir para alavancar o desenvolvimento do concelho, “potenciando as infraestruturas e equipamentos instalados, os hábitos regionais e a cultura, numa lógica de concertação entre municípios no contexto regional”.

O plano faz uma análise “profunda e minuciosa” do sector no concelho, apresenta objectivos e acções a desenvolver, segundo dez eixos estratégicos de desenvolvimento turístico, sete dos quais focam o desenvolvimento de produtos turísticos.

São eles o património histórico, cultural e religioso; o património enogastronómico; eventos e programação cultural; lazer, desporto e natureza; rio Tejo; serras de Aire e Candeeiros; e turismo rural.

Os outros três propõem uma estrutura de governança, a formação e qualificação e a requalificação urbana e valorização turística de infraestruturas e equipamentos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo