Educação | 03-08-2018 19:06

Os dias atribulados de Jorge Justino em fim de mandato

Os dias atribulados de Jorge Justino em fim de mandato
Jorge Justino deixa a presidência do Politécnico de Santarém em Setembro com vários problemas por resolver devido a relacionamentos que nunca soube gerir

Presidente do Politécnico de Santarém só sai em Setembro e não tem tido a vida fácil.

José Mira Potes foi eleito, no dia 19 de Junho, presidente do Instituto Politécnico de Santarém (IPS) mas só vai tomar posse nessas funções em Setembro. Até lá, Jorge Justino continua na liderança da instituição onde viveu um segundo mandato atribulado que culminou na condenação pelo Tribunal de Contas, em conjunto com a sua vice-presidente Teresa Serrano e o administrador Pedro Carvalho, a reporem solidariamente 22.500 euros nos cofres da instituição por infracção financeira reintegratória, decisão de que recorreram novamente.

Mas não se ficaram por aí as atribulações de Jorge Justino, que teve na Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém (ESGTS) um permanente foco de instabilidade nos últimos anos. E também aí houve desenvolvimentos recentes que o comprovam, como o processo disciplinar instaurado por Jorge Justino ao director dessa escola e também a um antigo sub-director e a um professor coordenador do mestrado em Marketing, por incumprimento dos deveres gerais inerentes às funções que exercem.

Notícia completa na edição em papel já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo