Empresa da Semana | 26-04-2006 12:05

Rapidez, eficácia e honestidade são o lema da Filimóvel

Joel Oliveira é um homem de sete ofícios. Em 2004, o gosto pelo ramo imobiliário e o contacto com as pessoas levou-a a fundar a Filimóvel, em Santarém. A empresa tem filiais em Almeirim e Chamusca e até ao final do ano pretende abrir muitas mais em todo o país. Desde 1997 que tem uma empresa de produtos químicos e equipamentos de limpeza. Há cerca de um ano investiu numa empresa de contabilidade. Explica que faz tudo com prazer porque não consegue estar parado muito tempo. Considera-se uma pessoa ambiciosa que nunca fecha a porta a um negócio. Diz que com “rapidez, eficácia e honestidade se conseguem óptimos resultados”.

De onde surgiu o nome Filimóvel?Surgiu a partir dos nomes dos meus filhos, Filipa e Filipe. Como se trata de uma imobiliária ficou Filimóvel. Que motivos levaram a fundar a imobiliária?É uma ambição que já tinha há alguns anos. Antes de criar este projecto na área da mediação imobiliária pensei entrar na parte da construção, compra, reconstrução e venda. Na altura fiz uma análise de mercado e optei pela mediação imobiliária porque achei que seria mais rentável.Antes de criar a Filimóvel já trabalhava nesta área?Não. Trabalhava noutra empresa que tenho, a Jofisan, que vende produtos químicos e equipamentos de limpeza. Este projecto de mediação imobiliária nasceu por acaso. Acima de tudo, gosto de desafios. Também estou ligado a uma empresa de contabilidade. Estou sempre aberto a novos projectos que me façam andar para a frente. Não gosto de estar parado. Nem consigo.Mas esta era uma área completamente desconhecida para si.A vontade e a determinação fazem milagres. Tirei o curso no Imoppi e fiz formação. Fui aprendendo. Estou sempre a aprender. Sempre que existem cursos de formação participo. Qual é o público-alvo desta Imobiliária?Trabalhamos para todas as pessoas que queiram e possam comprar casa. A nossa única preocupação é trabalhar com a máxima seriedade e transparência para que o cliente fique satisfeito. Quantos colaboradores tem a empresa?Neste momento somos dez pessoas a trabalhar na Filimóvel. Deu algum tipo de formação aos seus colaboradores?Sim. A formação faz a diferença, logo os meus colaboradores têm formação interna com a durabilidade de uma semana. Passada essa semana vão acompanhar um colega, ver como ele executa o trabalho. Quinze dias depois têm formação II e mensalmente temos a motivação..Que tipo de formação é a motivação?Quando o formando não consegue atingir os objectivos damos-lhe apoio. Tentamos perceber onde ele está a errar e ajudamos para que consiga obter sucesso nas vendas. O segredo do sucesso é a motivação. Quando uma pessoa não consegue atingir objectivos desmotiva. Na Filimóvel, estamos constantemente a motivar os nossos colaboradores. Com reuniões diárias que servem para alargar horizontes a todos eles, através da aprendizagem de soluções que outros encontram e daí encontrar a motivação para a resolução de eventuais dificuldades.Quais são as perspectivas de crescimento desta empresa?Temos boas perspectivas de crescimento. Este ano pretendemos ter cerca de seis a oito lojas abertas em todo o país. Temos lojas em Santarém, Almeirim e Chamusca. A curto prazo, vamos abrir filiais no Pinhal Novo, Torres Novas e Telheiras. Foi feita uma parceria de negócios para abrir novas lojas com a mesma imagem da Filimóvel. Até ao final do ano pretendemos abrir, pelo menos, mais três. Queremos com isto ter uma forte presença no mercado imobiliário. A nossa prioridade acentua-se na procura de novos parceiros, tendo os mesmos inúmeras vantagens: acesso a recursos técnicos, acesso ao web site (www.filimovel.com) uma verdadeira plataforma de trabalho, oportunidade de treino e formação e finalmente promoções. Como membro da rede torna-se um parceiro especializado em mediação imobiliária e recebe benefícios adicionais e potenciais, novas oportunidades de negócio.O investimento económico que a empresa faz em publicidade é rentável?Sem dúvida. Neste momento temos alguns negócios realizados através da publicidade que fazemos. Vejo retorno da publicidade que faço à Imobiliária. Felizmente as coisas têm corrido bem.Em termos financeiros, acha que esta região é boa para se investir num negócio?Para mim, qualquer região é boa. Quando um negócio não resulta não é devido ao local onde apostamos mas sim devido à falta de empenho. Com empenho e qualidade de serviço tudo resulta. O sector imobiliário em Santarém está sobrecarregado mas com empenho e dedicação temos superado os nossos objectivos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo