Empresa da Semana | 31-05-2006 10:59

Um novo conceito no auxílio personalizado aos mais velhos

Ao folhear uma revista, José Casar Costa viu a apresentação de uma empresa franshising da Home Instead – empresa americana especializada na área do apoio social a idosos e dependentes. A sua experiência profissional era como bancário mas arriscou. Juntamente com a esposa, Rita Vasconcelos, que fez voluntariado na Caritas e Santa Casa da Misericórdia de Golegã, decidiu abrir uma empresa do género em Santarém. É assim que surge em Outubro de 2004 a Classe Care. O serviço que prestam visa os idosos que não querem ir para um lar, apesar de já não terem autonomia suficiente para viverem em suas casas sem qualquer tipo de apoio.

O que é que a Home Instead faz especificamente?José Casar Costa - Este é um conceito de trabalho novo no nosso país. A Home Instead está vocacionada para trabalhar com aquelas pessoas que não querem viver num lar de idosos. Somos uma alternativa para essas pessoas. O nosso trabalho é ajudá-las a fazer a sua vida com normalidade. A vantagem dos idosos com quem trabalhamos é que fazem o que querem. Levantam-se quando querem, não estão sujeitos a horários, estão na sua casa, com as suas recordações. Eles é que estipulam o seu dia-a-dia. No fundo nada lhes é imposto. Nós limitamo-nos a dar sugestões e auxiliar.Também trabalham com idosos que estejam acamados?José Casar Costa – Sim mas é um trabalho completamente diferente porque temos que fazer tudo aquilo que o idoso não consegue fazer. E também prestamos apoio a outras pessoas dependentes de qualquer idade. Se alguém está doente e não pode sair de casa, por exemplo, nós estamos preparados para lhe dar assistência durante o período que durar essa limitação.Oferecem algum tipo de actividades lúdicas aos vossos clientes?José Casar Costa - Sim. É esse outro dos nossos serviços. Se os idosos querem ir a um espectáculo a Lisboa, por exemplo, nós levamo-los. Se querem ir ao cabeleireiro ou às compras nós levamo-los. A ideia é que o idoso continue a fazer a mesma vida que sempre fez. A diferença é que agora tem a nossa ajuda. Como é que as pessoas chegam até vós? José Casar Costa – Muitos clientes chegam através de amigos, conhecidos ou familiares que já recorreram, aos nossos serviços. A qualidade do nosso trabalho reflecte-se na divulgação que os clientes fazem da Classe Care. Quantos funcionários tem a Home Instead?José Casar Costa - Neste momento, temos cerca de 24 funcionários em Santarém.Que tipo de formação têm? Rita Vasconcelos – Nós damos formação própria da Home Instead a todas as pessoas que recrutamos. São-lhes ministrados conhecimentos extremamente diversificados que os preparam para lidar com qualquer tipo de situação. Só quem passa em todos os testes pode trabalhar na nossa empresa. Este é um trabalho de grande responsabilidade.Como consideram a vossa actividade?Rita Vasconcelos - Este trabalho é humanamente muito gratificante. Poder ajudar as pessoas que têm mais necessidades é muito importante para mim. Felizmente todos os nossos clientes nos dão valor. Dedico muito do meu tempo aos idosos. Muitas vezes, não é tão importante para eles o serviço médico ou o serviço de enfermagem. É mais importante a companhia, o saber que podem falar connosco. Ao fim do dia é desgastante, pois tenho muitos clientes, mas é extremamente compensador. Apegamo-nos aos clientes, passam a ser nossos amigos e não é fácil ultrapassar certas situações.Visita todos os seus clientes todos os dias?Rita Vasconcelos – Visitar todos os clientes, todos os dias é impossível. Geralmente, tenho o meu percurso pré-determinado diariamente. Claro, que quando há clientes que estão mais em baixo tento ir visitá-los todos os dias. O grande problema do idoso é a solidão e ficam bem dispostos só por terem a nossa companhia, por isso, esforço-me por dar bastante do meu tempo a todos eles.Têm uma funcionária diferente para cada cliente ou todas trabalham com todos os clientes?Rita Vasconcelos – Tem que haver empatia entre o cliente e a as nossas empregadas, às quais chamamos CareGivers. Elas são escolhidas de acordo com essa necessidade essencial. Quais são as perspectivas de crescimento da vossa empresa?José Casar Costa - Este é um serviço inédito em Portugal e faz muita falta. A população idosa tem vindo a aumentar de ano para ano e há cada vez mais pessoas que querem permanecer em suas casas mesmo quando a sua autonomia diminui. Isso faz com que o nosso crescimento seja inevitável. Serviços como os nossos vão ser cada vez mais úteis para o cidadão e para a sociedade.Querem tornar-se uma empresa de referência em Portugal?José Casar Costa - A nossa ideia sempre foi essa, desde o momento que decidimos investir num franshising da Home Instead em Portugal. Queremos ter tanto sucesso no nosso país como a Home Instead tem nos EUA. Queremos conquistar grande parte do mercado nacional neste segmento.Nunca tinham trabalhado neste ramo?José Casar Costa – A minha mulher tinha alguma experiência e esta é uma área que sempre a atraiu profissional e pessoalmente. Eu saí da banca com a ideia de procurar algo de novo que nos preenchesse e de que ambos gostássemos. Um dia, comprei uma revista onde estava a apresentação da empresa em Portugal. A partir daí estabelecemos contactos para sermos os representantes da Home Instead no distrito de Santarém e surgiu a Classe Care. Juntamos o útil ao agradável. Eu fiquei com toda a parte de gestão e contabilidade, ela com a parte operacional. Decidimos apostar na Classe Care porque é um conceito novo em Portugal que tem muito sucesso nos EUA. Acreditamos que aqui vai ser uma lufada de ar fresco no apoio aos idosos.ContactosHome Instead Senior CareLg. Padre Francisco Nunes Silva, 5,1º, Sala 22000-134 SantarémTelefone: 243 306 105Fax: 243 306 106

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo