Política | 15-03-2005 18:15

PSD de Santarém negoceia candidatura de Moita Flores

O PSD de Santarém vai negociar com Francisco Moita Flores o apoio a uma eventual candidatura independente do ex-inspector da Polícia Judiciária (PJ) nas eleições autárquicas de Outubro, anunciou hoje a concelhia social-democrata.Em comunicado, a concelhia de Santarém do PSD indica que a Assembleia de Militantes deu "luz verde", na madrugada de hoje, à respectiva comissão política para negociar "os termos de uma eventual candidatura com o independente Francisco Moita Flores".Na reunião, precisa a nota, os militantes de base do partido aprovaram a "estratégia autárquica" apresentada pela concelhia e que passa por uma negociação com a "candidatura independente" de Francisco Moita Flores.O presidente da Concelhia de Santarém do PSD, Ramiro Matos, disse à Agência Lusa que uma decisão final só será tomada "dentro de duas ou três semanas", depois de um processo negocial com Moita Flores, no qual o partido "não abdicará" do seu projecto autárquico.Assegurando que a preocupação do PSD não é a equipa que acompanhará Moita Flores, Ramiro Matos afirmou que o objectivo é "cativar mais independentes", prometendo uma campanha "diferente, inovadora nos meios", que irá para a rua "logo a seguir à apresentação da candidatura"."Vamos imprimir a esta campanha uma dinâmica vencedora, para ganhar Santarém, de forma positiva, apresentando projectos concretos, nomeadamente para o saneamento financeiro da autarquia", afirmou, justificando a opção não por uma candidatura partidária, mas "aberta".Ramiro Matos sublinhou a "unanimidade histórica" conseguida no final de uma Assembleia de Militantes que se arrastou por duas sessões (sábado à tarde e segunda-feira pela noite dentro) para que todos os "60 a 70 inscritos" pudessem usar da palavra, e durante a qual foi lida uma carta de Moita Flores.A residir em Santarém desde o último Verão, o ex- inspector da PJ notabilizado pelos policiais e adaptações de romances portugueses a séries televisivas, tem-se desdobrado, nos últimos meses, em contactos com inúmeras personalidades dos mais diversos sectores da sociedade local.Marcando o tom da candidatura que o oporá ao actual presidente socialista da autarquia, Rui Barreiro, Moita Flores já afirmou que Santarém "perdeu muito tempo" e que os que amam a cidade e o concelho se tornaram "passivos espectadores da destruição desleixada da sua própria terra".Segundo o comunicado da Concelhia do PSD, a estratégia dos sociais-democratas de Santarém conta com os apoios das estruturas distrital e nacional do partido.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo