Política | 17-10-2006 17:28

Assembleia extraordinária da CULT para discutir Águas do Ribatejo

A presidente da Assembleia da Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo (CULT), Idália Moniz, convocou uma sessão extraordinária deste órgão para dia 3 de Novembro às 21h00. O ponto único em discussão é o processo Águas do Ribatejo.O motivo para a marcação desta assembleia, segundo informou a socialista e secretária de Estado da Reabilitação, tem a ver com as dúvidas levantadas pelo eleito do PS e presidente da Assembleia Municipal de Almeirim, Armindo Bento. “O assunto foi discutido com os vice-presidentes da assembleia da CULT” e conclui-se pela marcação da sessão (que vai decorrer na sede da comunidade em Santarém), informou. Recorde-se que na edição de O MIRANTE de 30 de Agosto, Armindo Bento deu conhecimento que ia enviar uma carta à presidente da assembleia da CULT a pedir uma sessão extraordinária deste órgão que agrega onze municípios. Alegando que tomou a atitude porque estava com dúvidas sobre o processo Águas do Ribatejo, cujo concurso para a escolha de um parceiro privado motivou duas providências cautelares a exigir a anulação do concurso. Armindo Bento levantou também dúvidas sobre a legalidade com que o administrador executivo da CULT, António Torres, exerce o cargo. Já que a sua nomeação no actual mandato não foi aprovada pela assembleia como diz a lei. Só que este assunto não foi incluído na ordem de trabalhos desta sessão. Lembre-se que entretanto a junta da CULT (que reúne os presidentes das onze câmaras da Lezíria) divulgou um parecer jurídico no qual se defende que o administrador está em situação regular.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo