Política | 25-02-2008 11:08

Presidentes de junta insurgem-se contra carta educativa

Os presidentes das juntas de freguesia de Alviobeira, Olalhas e Sabacheira insurgiram-se na sexta-feira contra o teor da carta educativa do concelho de Tomar, aprovada dias antes na reunião do executivo. Os autarcas consideram que houve discriminação política na decisão de não se construírem centros escolares nas suas freguesias e acusam a maioria social-democrata de autismo, ao não terem envolvido os eleitos das freguesias no processo.“Alviobeira não pode de forma alguma compactuar com a maneira tacanha e antidemocrática como está a ser conduzido este estudo”, referiu Fernando Nunes (PS). O autarca da freguesia do norte do concelho era o mais exaltado, lembrando que há quatro anos a câmara acordou com a junta, a assembleia de freguesia e a associação de pais em fazer mais duas salas de aula, uma sala polivalente e uma cozinha. Um processo que, segundo Fernando Nunes “foi elaborado e a seguir metido na gaveta”.Leia a notícia completa na próxima edição que sai à quinta-feira.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo