Política | 29-05-2009 15:21

Oposição volta a contestar urbanização na zona ribeirinha da Póvoa de Santa Iria

Os partidos da Oposição da Câmara de Vila Franca de Xira querem travar a construção da urbanização na Póvoa de Santa Iria, cujo plano consta da revisão do Plano Director Municipal (PDM), por estar projectada numa área inundável.Apesar das reivindicações, a construção vai avançar, uma vez que a Câmara sustenta que “segundo o relatório do LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil), aquela área não é inundável.”Rui Rei, vereador social-democrata da autarquia, entende que aquela construção vai “agravar o problema das inundações que já existe” e afirma que esta foi uma decisão tomada “sem reflexão, sem estratégia e sem objectivo.”“Aquela zona devia ser devolvida aos cidadãos da Póvoa. De acordo com a revisão do PDM, a Póvoa é a freguesia mais martirizada em termos de construção e, apesar de ser uma das mais pequenas do concelho, é a que tem maior índice de construção”, considerou à Lusa o vereador da oposição.Nuno Libório, vereador da CDU, afirmou que aquela urbanização vai “cortar a ligação das pessoas ao Tejo” e que aquela zona, “pela sua importância ecológica e ambiental, devia ser protegida a todo o custo.”“A urbanização vai criar uma parede que corta todo o horizonte visual a quem vive em muitas zonas da cidade, vai agravar os problemas de acessibilidade, tráfego automóvel, poluição atmosférica e a qualidade do ar”, disse ainda o vereador candidato à câmara de Vila Franca de Xira, pela CDU.A CDU lançou, em Março, um abaixo-assinado contra esta urbanização da Póvoa de Santa Iria que conta já com “algumas centenas de assinaturas”, de acordo com o vereador Nuno Libório.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo