Política | 23-12-2010 07:55

Câmara de Alpiarça cedeu autocarro a manifestantes anti-NATO

O deputado municipal do PS Fernando Ramalho mostrou-se “bastante descontente” com o facto do autocarro da Câmara de Alpiarça ter sido utilizado para transportar populares à manifestação “Pela Paz Contra a Nato” realizada em Novembro passado em Lisboa. “Não concordo que seja a população a pagar o transporte para comícios políticos. As autarquias não foram feitas para ajudar os partidos nem os sindicatos, mas sim para ajudar as pessoas”, disse Fernando Ramalho.O presidente da Câmara de Alpiarça, Mário Pereira (CDU), confirmou que o município “cedeu gratuitamente” o autocarro após pedido feito pela União de Sindicatos de Santarém, da mesma forma que cede o veículo ao movimento associativo do concelho. “O autocarro da câmara está ao serviço da população de Alpiarça e quando é solicitado pelos mesmos disponibilizamos. Quando os jogadores ou atletas de um clube, por exemplo, precisam do autocarro para se deslocarem para um jogo ou prova nós também cedemos. Se as pessoas de Alpiarça querem ir à manifestação, seja ela qual for, vão”, disse o autarca acrescentando que se o eleito socialista “frequentasse manifestações verificaria que estão lá autocarros de várias autarquias e de diferentes partidos”, esclareceu.Também o deputado social-democrata João de Brito não gostou de saber que o autocarro municipal tinha sido cedido à União de Sindicatos de Santarém. “É inadmissível ceder o autocarro para uniões sindicais. Se for para associações do concelho de Alpiarça tudo bem, mas em outras situações não faz sentido”, reflectiu.Fernando Ramalho sugeriu mesmo que o dinheiro que a câmara “gasta” a pagar “combustível” para o autocarro municipal ir para “comícios” seria “suficiente” para “manter” a distribuição de cabazes de Natal aos funcionários da autarquia, que este ano não foram distribuídos devido a “contenção de custos”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo