Política | 01-04-2017 18:30

Oposição acusa executivo de Abrantes de discriminar freguesias rurais

Oposição acusa executivo de Abrantes de discriminar freguesias rurais

A oposição acusa o executivo socialista de discriminação das freguesias rurais do concelho de Abrantes. Os documentos de Prestação de Contas do Exercício de 2016 do Município e dos SMA de Abrantes revelaram valores transferidos para uma única freguesia urbana muito superiores aos de seis freguesias rurais.

Em reunião de câmara realizada esta sexta-feira, 31 de Março, as vereadoras do PSD, Elza Vitório, e da CDU, Ricardina Lourenço, confrontaram o executivo socialista com tais transferências de verbas para a maior freguesia do concelho em detrimento das freguesias rurais.

A freguesia urbana é a União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede, para onde foram 390 mil euros enquanto as freguesias rurais de Mouriscas, Aldeia do Mato e Souto, Carvalhal, Fontes, Martinchel e Rio de Moinhos receberam um total de 291 mil euros.

Contrariando a posição da oposição, o vice-presidente João Gomes (presidente em exercício substituindo Maria do Céu Albuquerque) admitiu “um valor mais significativo para as zonas urbanas justificando com necessidades de maior intervenção por ter mais população”.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo