Política | 24-10-2017 13:36

Vereadora de Coruche não gostou de ficar de fora da distinção feita a padre

Presidente da câmara diz ter "autonomia de poder de congratulação e de agradecimento, sendo o representante máximo deste órgão".

O reconhecimento feito pela Câmara de Coruche, ao padre João Luís Silva, assistente espiritual do movimento da mensagem de Fátima da Arquidiocese de Évora, com uma medalha de agradecimento do município foi motivo de discussão durante a última reunião camarária. A vereadora Liliana Pinto (PSD) criticou o facto de não ter sido convidada para a cerimónia. A distinção foi atribuída pelo presidente da Câmara de Coruche, Francisco Oliveira (PS), durante a Feira do Livro de Coruche, na presença da apresentadora de televisão, Fátima de Lopes, amiga do sacerdote.

Francisco Oliveira refere que não foi uma homenagem mas sim um reconhecimento por todo o trabalho desenvolvido na região durante os sete anos de preparação para o grande Jubileu das Aparições. “O presidente da câmara de Coruche tem essa autonomia de poder de congratulação e de agradecimento, sendo o representante máximo deste órgão, e foi nessa perspectiva que o fiz. A própria comunidade sentia necessidade desse reconhecimento”, explica.

Notícia completa na próxima edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo