Política | 21-06-2018 13:22

Ourém perdeu oportunidades de investimento e qualidade de vida nos últimos anos

Ourém perdeu oportunidades de investimento e qualidade de vida nos últimos anos
O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque

O presidente da Câmara de Ourém recuperou a liderança do município para o PSD, em coligação com o CDS, depois de oito anos de maioria socialista. Luís Albuquerque crê que a sua equipa teria ganho as autárquicas de 2017 com maioria absoluta mesmo que o candidato do PS tivesse sido Paulo Fonseca.

A impossibilidade do anterior presidente da câmara, Paulo Fonseca (PS), se recandidatar facilitou-lhe a vida? Seria mais difícil ganhar contra ele?

Independentemente de quem fosse o candidato do PS a coligação PSD/CDS ganharia sempre as eleições autárquicas de 2017. Ganhamos por mais de três mil votos. Com Paulo Fonseca como candidato, o PSD/CDS ganharia na mesma. Poderia não ser com um número tão elevado mas ganharíamos com maioria absoluta. Isso era indiscutível. Sentíamos no contacto com as pessoas que elas tinham um grande desejo de mudança. Foram oito anos em que se perderam oportunidades de investimento e perdeu-se também melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Em termos pessoais, como viu a situação que afectou Paulo Fonseca e o impossibilitou de se recandidatar?

Não me meto, nem tenho que meter, em questões pessoais e em questões de tribunais. Os assuntos de tribunais devem ser resolvidos em tribunal.

Tem falado com ele sobre questões autárquicas ou dossiês que tenham ficado pendentes?

No período de transição entre as eleições e a tomada de posse tive duas ou três reuniões com ele, onde me passou alguns dossiês mais importantes. Obviamente que não poderíamos abordar tudo, porque havia muita coisa para falar. Depois disso não tivemos mais contacto, não o tenho visto.

Tem uma relação pessoal com ele ou apenas institucional?

Conheço o Paulo há muitos anos, antes de ele ser presidente de câmara. Não somos amigos mas dou-me bem com ele. Tivemos algumas divergências políticas mas isso faz parte da política. Fora da política sempre tivemos uma relação normal e nunca tivemos qualquer tipo de azedume.

Entrevista completa na edição em papel já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo