A cidade dos templários

O concelho de Tomar tem uma área de 351,2 quilómetros quadrados e uma população de 43.006 pessoas (Censos 2001). Faz fronteira com os concelhos de Ferreira do Zêzere, Abrantes, Vila Nova da Barquinha, Torres Novas e Ourém. Situado na margem direita do rio Zêzere, é atravessado pelo rio Nabão que divide a cidade de Tomar. Constitui um espaço natural de grande valor patrimonial e turístico integrando também a Albufeira do Castelo de Bode. Com mais de 30 mil anos de fixação humana neste território, Tomar foi fundada por D. Gualdim Pais em 1160. Sede das Ordens do Templo e de Cristo, teve no Infante D. Henrique um dos responsáveis pelo seu crescimento. A fixação humana deveu-se ao excelente clima, água abundante, fácil comunicação fluvial e excelentes solos. “Thomar” nasce com o castelo, cuja construção, pela Ordem dos Templários, bem como a da Vila de Baixo, se prolongou por 44 anos.Na sequência da visita da Rainha D. Maria II, Tomar foi elevada à categoria de Cidade em 1844, a primeira do distrito de Santarém. Nos anos 50 foi inaugurada a que seria a maior barragem hidroeléctrica do País nas cinco décadas seguintes. Ainda em 1950, João dos Santos Simões renovou a Festa dos Tabuleiros dando-lhe notável projecção nacional e internacional.O século XX espelhou a intensa acção cultural que aqui sempre se viveu: logo com a criação da União dos Amigos da Ordem de Cristo, em 1918, e, mais tarde, a Comissão de Iniciativa e Turismo, duas instituições para a protecção e divulgação do Património. Em 1983, a UNESCO reconheceu o conjunto Castelo Templário-Convento de Cristo como Património Mundial. * Informações disponibilizadas no site da câmara municipal www.cm-tomar.pt

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo