Concelho rico em património natural

O concelho de Torres Novas é particularmente privilegiado em termos de património natural, do qual se destacam o rio Almonda e a Serra d’Aire. Motivos de interesse paisagístico, espeleológico e arqueológico. Com cerca de 36.000 habitantes, distribuídos por 280 Km2 de área. A A1 e o A23 são as principais vias que o atravessam, facilitando um rápido acesso a qualquer zona do país e à vizinha Espanha. Faz fronteira com Tomar, Ourém, Santarém, Golegã, Alcanena, Entroncamento e Vila Nova da Barquinha.A criação do município remonta a 1190, data em que D. Sancho I atribuiu o foral à vila já então existente. O concelho é, hoje, constituído por 17 freguesias. Na sede do concelho abundam antigas igrejas e capelas, com destaque para a Igreja de Sant’iago, construída por promessa de D. Afonso Henriques, em 1148, e para a Ermida de Nossa Senhora do Vale, o mais antigo templo da região.À entrada da cidade está o monumento de maior prestígio: o imponente castelo medieval. A circundá-lo está o rio, em cujas margens se arquitectou um jardim, que se estende pela avenida principal. Nos arredores, destaque para as ancestrais ruínas romanas de Cardillium, com os seus preciosos mosaicos polícromos e para as enigmáticas grutas de Lapas, envoltas no mistério da sua escavação. A Reserva Natural do Paúl de Boquilobo, as Pegadas de Dinossaúrios da Jazida da Pedreira do Galinha (classificada como monumento natural) e a Quinta do Marquês, são locais a visitar.* Informações disponibilizadas no site da câmara municipal www.cm-torresnovas.pt

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo