26º Aniversário | 20-11-2013 15:09

Serviço Público de Qualidade

O abastecimento de água ao concelho de Vila Franca de Xira iniciou-se nos anos 30 com a distribuição de água à sede do concelho através de marcos fontenários, tendo já como principal fornecedor a EPAL, (antiga CAL). Mais tarde, em 1947, já existiam 211 consumidores entre domésticos e industriais/comerciais. Em 1960 são criados os SMA (Serviços Municipalizados de Água), passando com a integração do saneamento, em 1982, a ser denominados SMAS (Serviços Municipalizados de Água e Saneamento). Até 1974 são efetuados prolongamentos de acordo com as necessidades, a partir das redes existentes, desde a zona de Vialonga, a Sul, até à Vala do Carregado, no extremo Norte do concelho. A partir de 1974 e com as alterações efetuadas ao nível do poder local, lançam-se as bases para a cobertura total do concelho, com as infraestruturas necessárias. Executam-se então os planos gerais de urbanização e respetivos planos de pormenor, peças fundamentais a uma gestão, minimamente equilibrada, das zonas de maior pressão urbanística, nomeadamente as de Alverca do Ribatejo e Póvoa/Vialonga.Neste contexto, e fruto do esforço desenvolvido no sentido de se cobrir o concelho com todas as infraestruturas, passa-se duma cobertura da ordem dos 64% em 1974 para 98% em 1981, no abastecimento de água, e de 95% na recolha e drenagem de águas residuais.Também o controlo da qualidade da água fornecida passa a ser uma prioridade levando à criação, em 1985, do Laboratório de Análise de Águas de Consumo. Em 1994 é instalado um Laboratório de Controlo Metrológico, acreditado pelo Instituto Português de Qualidade, pertencente ao Sistema Nacional de Qualificação, para verificação e reparação de contadores de água potável fria até ao calibre de 20 mm. Atendendo às características urbanas e rurais do concelho encontram-se em funcionamento 11 estações de tratamento de águas residuais domésticas situadas nas zonas rurais, de forma a salvaguardar a qualidade das águas subterrâneas dos furos e poços com grande predominância nessas zonas, com os resultados do tratamento a serem analisados no Laboratório de Análise de Águas Residuais (criado em 1995). Já nesta altura os níveis de cobertura do concelho eram, em termos de abastecimento de água domiciliária e para as indústrias, de 100% e de recolha e drenagem de águas residuais de 98%. Em 1999 entra em funcionamento a telegestão do sistema de abastecimento de água do concelho.Em 2002 o tratamento de efluentes, nas áreas já abrangidas, passam para a empresa multimunicipal SIMTEJO, concessionária desta atividade no concelho de Vila Franca de Xira, bem como a construção e exploração de duas grandes ETAR’s, localizadas em Vila Franca de Xira e Alverca do Ribatejo, que recebem os efluentes domésticos e industriais das freguesias com maior concentração de população, atingindo-se assim 100% do tratamento dos efluentes. Em 2007 entrou em funcionamento a ETAR de Vila Franca de Xira e em Dezembro de 2010 a de Alverca do Ribatejo. Atualmente os SMAS contam com cerca de 70.000 clientes e mantêm a missão de “assegurar as necessidades de abastecimento de água e a drenagem e tratamento de águas residuais à população do concelho de Vila Franca de Xira, visando a prestação de um serviço público de qualidade a nível técnico, económico, social e ambiental”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo