28º Aniversário | 18-11-2015 11:18

A grande marca da agricultura da região chama-se Agromais

A adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia obrigou a uma reestruturação profunda do sector agrícola. Na região a liderança desse processo foi assumida desde a primeira hora pela Agrotejo - União Agrícola do Norte do Vale do Tejo fundada em 1986 e pela Agromais surgida no ano seguinte.A Agrotejo assegurou os aspectos organizativos e técnicos. A Agromais - Entreposto Agrícola, ocupou-se da parte relacionada com o negócio, tornando-se a maior organização nacional de agricultores no sector da comercialização de cereais e outros produtos agrícolas.Em finais da década de 80 a Agromais era a maior cooperativa de cereais do país. Com o aumento dos custos de produção e a baixa do preço do milho e do trigo a Agromais voltou a ser fundamental na definição de culturas alternativas como batata (indústria e consumo), brócolo, courgette, tomate, pimento, ervilha, fava, cebola e cevada para a indústria cervejeira e na construção de infraestruturas de conservação e armazenagem.Nos anos 80 a Agrotejo/Agromais liderou o grande projecto de electrificação da zona agrícola da Golegã aproveitando fundos comunitários. Nos últimos anos lançou dois grandes projectos de emparcelamento, um dos quais, nas freguesias de Azinhaga, Golegã e Riachos foi aprovado em Setembro deste ano.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo