28º Aniversário | 18-11-2015 11:44

“Faz falta mais política para as mulheres”

Fale-nos da sua vida profissional e da forma como lá chegou. Sou licenciada em Recursos Humanos por vocação e cheguei à vida pública por convicção de que posso contribuir positivamente para desenvolver o meu concelho e o meu país!A família ajuda e é parte importante da estratégia profissional? Sem o apoio da família tudo seria mais difícil!Como é que classifica os recursos humanos disponíveis no mercado? Precisamos de cada vez mais e melhor formação para acompanharmos a evolução tecnológica extremamente rápida dos últimos anos. Está preparada para tudo na sua vida profissional? Estou preparada para quase tudo, mas há sempre algumas surpresas pelo caminho.Comente a situação actual do país onde vive e da sua região em particular. Vivemos uma situação económica ainda difícil, uma situação política que poderá ter múltiplos desfechos, mas penso que os portugueses saberão encontrar o caminho certo para o nosso país, como já provaram por diversas vezes no passado!Qual a tradição que nunca podemos deixar morrer? Um almoço ou jantar em família!O respeitinho é muito bonito? É.A beleza é fundamental? A beleza física ou a emocional?O Facebook e as outras redes sociais melhoraram a sua vida? Não melhoraram nem pioraram.Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer? Por vezes faz doer!O que tem que fazer um homem para ser um verdadeiro homem? Existem homens falsos? (sorriso)O que seria para si uma tragédia? Já tive a minha conta de tragédias.Fazem falta mais mulheres na política? Faz falta mais política para as mulheres.Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa? Honestidade.Qual a promessa que fez a si própria mais vezes no início de cada ano e que vai continuar a fazer porque ainda não conseguiu cumpri-la? Se é promessa é segredo.Qual é o seu maior defeito? Tenho mesmo que revelar?Como é um dia bem passado? É aquele em que quando chega a noite tenho o sentimento de dever cumprido.Qual a sua actividade preferida? Ser mãe! Alguma vez escreveu um poema? Não.Há alguma coisa pela qual ainda valha a pena lutar até à morte se necessário for? Pela vida!Qual foi a sua maior extravagância? Não tenho grandes extravagâncias.Tem alguma superstição? Não.Durante quanto tempo é capaz de guardar um segredo? Até me permitirem revelá-lo.Ir comprar roupa ou calçado dá-lhe prazer? Faz parte de ser mulher.Se vir alguém deitar lixo para o chão diz-lhe alguma coisa? Fazer pedagogia é sempre importante.Alguma vez pediu o livro de reclamações? Não.O mundo vai ter que falar mandarim ou os chineses é que vão passar a falar inglês? Os chineses já falam inglês e português também!A Justiça é igual para todos? Devia ser!Qual o seu prato preferido de bacalhau? Cozido à portuguesa. (risos)Sabe algum refrão de uma cantiga do Quim Barreiros? Sei mas não me peça para cantar!Viu algum filme do cineasta Manoel de Oliveira do princípio ao fim? Vi e sem adormecer a meio! (sorriso)Alguma vez frequentou uma praia de nudismo? Não.Este Mundo está perdido? O mundo é feito de encontros e desencontros.O que gostava de fazer e não faz para não cair no ridículo? Não gosto de fazer coisas ridículas.Tem alguma tatuagem ou já pensou em fazer uma? Não. O que sente quando vê pessoas a pagar promessas de joelhos em Fátima? Que Deus não havia de querer o sofrimento como forma de adoração ou gratidão. Era capaz de dar trezentos euros por uns sapatos? Não confirmo nem desminto, mas faço isso por menos!Sente-se livre? Serei livre quando abandonar a vida pública.Quantos verdadeiros amigos acha que tem? Felizmente vários!

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo