uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Conselho consultivo não reúne há mais de um ano

Organismo devia acompanhar actividade do Hospital de Santarém e fazer recomendações de melhoria dos serviços

Edição de 12.01.2017 | Sociedade

O conselho consultivo do Hospital Distrital de Santarém, que reúne representantes dos utentes e dos profissionais, entre outros, não reúne desde que o presidente deste órgão tomou posse há um ano. O conselho, que é uma imposição legal, tem por missão acompanhar a actividade do hospital e dar pareceres sobre as mais diversas áreas, desde a gestão à implementação de planos de contingência. Desta forma a representatividade da sociedade e dos profissionais está à margem do funcionamento do hospital.
O conselho consultivo entrou em funções em Novembro de 2016 e apenas foi a reunião para tomada de posse dos seus membros. Perante esta situação, o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) de Santarém, que reuniu na sexta-feira, 6 de Janeiro, durante três horas, com o conselho de administração do hospital, já anunciou que vai pedir ao ministro da Saúde a exoneração do presidente do conselho consultivo, José Azevedo Pereira. O MUSP quer que o ministro nomeie rapidamente um novo presidente para que este órgão comece finalmente a funcionar.
O representante do MUSP, Augusto Figueiredo, refere, em declarações a O MIRANTE,
que o movimento “não pode compactuar com nomeações feitas à pressa em momentos eleitorais só para cumprir calendário”. O elemento do movimento de utentes considera ainda que o conselho de administração do hospital tem responsabilidades nesta matéria, já que faz parte do conselho consultivo.
O conselho consultivo é também composto, além do presidente nomeado pelo Governo e dos representantes dos utentes e dos profissionais, por um representante do município da sede do hospital, um representante da administração regional de saúde, um representante dos prestadores de trabalho voluntário no hospital e dois elementos escolhidos pelo conselho de administração do hospital que sejam profissionais de saúde sem vínculo ao mesmo. Compete a este conselho apreciar os planos de actividade de natureza anual e plurianual, bem como todas as informações que tiver por necessárias para o acompanhamento da actividade do hospital. Cabe-lhe ainda emitir recomendações tendo em vista o melhor funcionamento dos serviços.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...