Retrospectiva 2016 | 02-03-2017 09:21

Os principais acontecimentos do ano: SOCIEDADE

Janeiro

Morte de jovem por falta de equipa médica
Um jovem de Vila Chã de Ourique, Cartaxo, morreu num hospital de Lisboa, alegadamente por não ter sido operado em tempo útil a um aneurisma cerebral por não haver equipas de neurocirurgia ao fim-de- semana. A morte de David Duarte, de 29 anos, causou uma onda de indignação e foram feitas mudanças no funcionamento dos hospitais da capital para se evitarem novas tragédias. Em Dezembro, um inquérito da Ordem dos Médicos, concluiu que não houve responsabilidade médica no caso da morte de David Duarte no Hospital de São José e acusou a anterior tutela, que “há muito” conhecia os problemas de escalas e nunca os resolveu.

Fevereiro

Acidentes com comboios
No início de Fevereiro é notícia o primeiro de vários acidentes mortais com comboios na região. Neste caso uma mulher de 77 anos morreu ao ser atropelada por um comboio Alfa Pendular quando atravessava a pé a passagem de nível da Ribeira de Santarém. Um mês depois mais um acidente que vitimou uma condutora que atravessava a linha de Vendas Novas em Coruche. No mês de Abril mais um morto, desta vez em Marinhais (Salvaterra de Magos) quando um carro é colhido por um comboio na passagem de nível provocando a morte do condutor. O acidente mais grave e aparatoso ocorreu em Novembro, quando um comboio colidiu com um camião que transportava uma máquina, na passagem de nível da Estrada do Peso, perto do Vale de Santarém, tendo morrido o ajudante do camião e nove passageiros do comboio ficaram feridos. No mesmo mês uma mulher que atravessava a linha na Estação de Santarém, para apanhar um comboio, é trucidada por uma composição de mercadoria que circulava em sentido contrário. E em Dezembro regista-se mais um morto, desta vez na estação de Vila Franca de Xira.

Poluição no Tejo
Os alertas de poluição no Tejo foram uma constante ao longo do ano e no início do ano uma das iniciativas mais mediáticas foi a de um protesto de pescadores que queimaram um barco para simbolizar o fim da pesca no Tejo devido à poluição. Na iniciativa estiveram pescadores da Golegã, Azinhaga, Vila Nova da Barquinha, Ortiga (Mação) e Vila Velha de Ródão, onde decorreu o protesto. No Fórum Ibérico do Tejo, em Março, o presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, queixou-se da burocracia e demora das entidades para resolverem os problemas do rio e Carmona Rodrigues, que foi presidente da Câmara de Lisboa, realçou que o Tejo está esquecido porque a administração central desconhece a realidade.

Qualidade do ar na Segurança Social
A Segurança Social pediu vários procedimentos para avaliar a qualidade das instalações em Vila Franca de Xira, depois de pelo menos 10 funcionários terem contraído doenças do foro oncológico nos últimos anos e outros dois terem infecções respiratórias. Num abaixo-assinado os trabalhadores pediram a intervenção das autoridades. Foi decidido fazer obras no edifício para melhorar as condições de trabalho e de qualidade do ar e os funcionários foram instalados num espaço provisório.

Março

Obras nas encostas de Santarém
Em Março é lançado o concurso para as obras de consolidação das barreiras de Santarém que desabaram em Agosto de 2014. Mas durante todo o ano o processo esteve envolto em atrasos e peripécias. Só já em 2017 é que o processo foi desbloqueado porque a câmara decidiu assumir a totalidade da comparticipação da empreitada, financiada por fundos comunitários, devido à dificuldade da Infraestruturas de Portugal em obter o visto ao protocolo para a realização dos trabalhos.

Abril

Homicídio cruel de adolescente em Salvaterra de Magos
O crime mais chocante da região em que um jovem matou um adolescente em Salvaterra de Magos por motivos fúteis foi julgado no primeiro trimestre do ano e a decisão foi proferida a 22 de Abril com Daniel Neves, 18 anos, a ser condenado a 17 anos e meio de prisão pelo homicídio e profanação de cadáver de Filipe Diogo, de 14 anos. Daniel Neves estava acusado de ter matado o adolescente na noite de 11 de Maio de 2015 devido aos golpes que lhe desferiu com um tubo de metal, no corpo e na cabeça, e de ter escondido o cadáver no sótão do prédio onde o crime ocorreu. O tribunal decidiu, devido à crueldade do crime, não aplicar as medidas de atenuação de penas para jovens.

Maio

Primeiro crematório
da região
Almeirim avança com um projecto para a instalação de um crematório numa parceria da junta de freguesia e da câmara, o primeiro na região, que está a ser elaborado. A cidade antecipou-se a Santarém, que também queria um crematório, mas a intenção foi reprovada pela oposição que tem maioria na autarquia. O Entroncamento também tinha um projecto idêntico que nunca avançou porque a ideia era concessioná-lo a privados, não tendo aparecido interessados.

Bloco operatório de Santarém enguiçado
O secretário de Estado da Saúde anuncia o desbloqueamento das verbas para as obras no bloco operatório no Hospital Distrital de Santarém. Mas o processo, que já andava a arrastar-se nos gabinetes desde 2013, continuou a arrastar-se durante o ano e o Hospital de Santarém não aproveitou a oferta do Centro Hospitalar do Médio Tejo para a utilização do seu bloco em Torres Novas. O bloco de Santarém é antigo e não tem as mínimas condições de funcionamento. Tem sido frequente o encerramento do bloco quando os níveis de humidade são mais elevados. Só em Outubro as obras foram autorizadas pelo Governo e só no início de 2017 foi anunciado o investimento.

Junho

Presidente da República visitou e elogiou o Hospital de Vila Franca de Xira

O Hospital de Vila Franca de Xira venceu o prémio Healthcare Excellence com o projecto “capacitar para melhor cuidar”, uma iniciativa que prepara cuidadores para prestar cuidados ao domicílio a doentes em pós-operatório. Aquela distinção foi uma entre várias recebidas pela unidade hospitalar do Serviço Nacional de Saúde, gerida pelo Grupo José de Mello Saúde. Em Dezembro, por exemplo, o Hospital de Vila Franca de Xira foi um dos três nomeados do seu grupo de comparação nos prémios “TOP 5’ 16 - A Excelência dos Hospitais”, promovidos pela IASIST - empresa multinacional de benchmarking hospitalar.
Em Março, o Presidente da República visitou o hospital tendo-o apontado como um exemplo de uma parceria entre o Estado e privados com resultados positivos para os cidadãos. “Os utentes sabem que podem sempre contar com o Serviço Nacional de Saúde e as parcerias público-privadas, como esta, são uma forma de defender o interesse público.”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

Bebé milagre de mãe em morte cerebral
Um caso inédito na medicina portuguesa sensibiliza o país. Sandra Pedro, 37 anos, do Bairro das Bragadas, Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira, esteve quatro meses ligada artificialmente à vida para que o parto pudesse ser feito. A grávida em morte cerebral, que foi mantida “viva” até dia 7 de Junho. A mãe do bebé entrou em morte cerebral “na sequência de uma hemorragia intracerebral” no dia 20 de Fevereiro. A guarda do bebé foi entregue, em Outubro, ao pai, num acordo alcançado no tribunal de Vila Franca de Xira, após uma disputa parental entre o pai e os avós maternos que já durava desde o nascimento do menino.

Julho

A poluição no Almonda e a polémica com a Fabrióleo
Novos focos de poluição no rio Almonda e na ribeira da Boa Água voltam a gerar polémica com uma empresa de Torres Novas, a Fabrióleo, apontada como a principal poluidora do rio, quando a firma alega que há mais quem polui o ambiente, incluindo entidades públicas. A polémica é uma constante ao longo do ano depois de o município ter recusado declarar o interesse público da unidade para que esta pudesse legalizar uma parte das instalações. Em Dezembro a situação voltou a ser apreciada e a Assembleia Municipal de Torres Novas, na qual estiveram os trabalhadores da empresa, voltou a pronunciar-se contra a emissão de uma declaração de interesse público municipal à Fábrica de Óleos Vegetais.

AGOSTO

Rodoviária do Tejo apoia bombeiros em plena época de fogos florestais

A Rodoviária do Tejo, disponibilizou autocarros para transportar bombeiros de Almeirim mobilizados para incêndios florestais fora do concelho, nomeadamente no Norte do país, a qualquer hora e de forma gratuita.

Setembro

Judiciária diz que não há crime no surto de Legionella
A Polícia Judiciária conclui no relatório final da investigação ao surto de Legionella de Vila Franca de Xira que a disseminação da bactéria através das torres de refrigeração industrial, mesmo causando perigo para a vida ou integridade física, poderá não constituir crime de poluição com perigo comum porque não há legislação específica sobre a fiscalização e verificação da legionella. Apesar disso Paulo Rocha, presidente da delegação de Vila Franca de Xira da Ordem dos Advogados, atribui pouca credibilidade ao documento da Judiciária, dizendo que é a entidade menos preparada para investigar um caso destes que infectou 403 pessoas e matou 14 em Novembro de 2014. As vítimas ainda não foram indemnizadas e o presidente da câmara tem vindo a apelar à celeridade da justiça. Entretanto foi criada uma associação das vítimas para juntos lutarem pelos seus direitos.

Outubro

Mães acusadas de matar filhos bebés
O Ministério Público anunciou que deduziu acusação contra uma mulher detida no final de Março, em Abrantes, por suspeita de homicídio qualificado e profanação de cadáver do filho recém-nascido. Foi condenada em 20 meses de prisão por profanação de cadáver. O facto de não se ter feito autópsia ao cadáver do recém-nascido, porque o corpo nunca foi encontrado, não permitiu ao tribunal ter provas suficientes para atribuir a autoria da morte à mãe do bebé. Antes, em Julho, foi presa preventivamente uma jovem indiciada de matar o filho recém-nascido, encontrado no dia 25 de Junho numa zona de mato em Santarém. Ainda não há decisão sobre este caso que está para julgamento.

Novembro

Manifesto contra vinda do Papa
O músico Pedro Barroso e o advogado de Torres Novas Carlos Tomé avançam com um manifesto, no qual criticam a visita do Papa Francisco a Fátima. Os autores do manifesto, onde se incluem ainda o antropólogo Carlos Simões Nuno e o padre Mário de Oliveira, também conhecido como o “padre da Lixa”, confessam a sua estranheza pela visita do Papa Francisco a Fátima em Maio de 2017, para celebrar o centenário das aparições dizendo que “o chamado ‘milagre’ dos três pastorinhos não passa de um autêntico embuste.

Dezembro

Vírus da língua azul no Médio Tejo
Centenas de ovelhas já tinham morrido neste mês na zona de Abrantes com o vírus da língua azul, tendo o veterinário do Agrupamento de Defesa Sanitário considerado que a situação é de “calamidade” para os produtores da região. Na altura estimava-se que mais de 8 mil animais estavam infectados.

Espécies exóticas estão a dominar o Tejo
O investigador Filipe Ribeiro estava nesta altura a fazer uma investigação sobre as espécies exóticas no Tejo que se vai prolongar por dois anos. O investigador diz que no maior rio português existe a maior parte de espécies invasoras introduzidas em Portugal. E estas espécies, com prevalência para o siluro, que atinge dimensões e pesos consideráveis, estão a ser ajudadas pela poluição à qual são mais resistentes do que espécies nativas. Situação que está a contribuir para o desaparecimento dos peixes nativos do rio pondo em risco o ecossistema a médio ou mesmo curto prazo.

Funcionárias suspeitas de se apropriarem de dinheiro das juntas
Uma funcionária da Junta de Freguesia de Benavente foi acusada pelo Ministério Público de um crime de peculato, por se ter apropriado de 3.163 euros da autarquia. “De acordo com a acusação, a arguida, apropriou-se de quantias que recebeu a título de pagamento das taxas de ocupação das bancas do mercado de Benavente”. Antes já tinha sido suspensa, em Setembro, uma funcionária da Junta de Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira, com 36 anos de serviço, suspeita de ter desviado, só neste mandato, mais de 20 mil euros. O Ministério Público está a investigar este caso.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1346
    11-04-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1346
    11-04-2018
    Capa Médio Tejo