uma parceria com o Jornal Expresso
28/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Sport Lisboa e Cartaxo corre risco de despejo da actual sede
PROBLEMA. Depois de ficar sem o Campo das Pratas, o SLCartaxo arrisca a ficar sem sede

Sport Lisboa e Cartaxo corre risco de despejo da actual sede

Município pondera ceder gratuitamente instalações ao clube caso a acção de despejo por não pagamento de rendas se concretize.

Edição de 03.05.2017 | Desporto

A Câmara Municipal do Cartaxo pondera avançar com a assinatura de um contrato de comodato com o Sport Lisboa e Cartaxo (SLC) para que o clube transfira a sua sede para as antigas instalações da Acção Social, situadas na Rua Mouzinho de Albuquerque e que são propriedade do município. A intenção é que o SLC fique ali instalado provisoriamente, pois foi alvo de uma acção de despejo por parte do proprietário da actual sede, na Rua Lopes Batista, devido a atrasos no pagamento das rendas.
A informação foi avançada pelo presidente do município, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), na última sessão da Assembleia Municipal do Cartaxo, onde recordou também o processo que levou o clube a ser impedido de utilizar o Campo das Pratas, cujo terreno pertence a um particular. “O Sport Lisboa e Cartaxo e os seus atletas têm sido os mais prejudicados com todo este processo do terreno onde se encontra o campo de futebol, onde o clube treinava. Estamos a tentar resolver o assunto mas não é fácil”, lembrou.
Como O MIRANTE noticiou, em Novembro do ano passado, o processo de expropriação do Campo das Pratas avançado pelo município voltou à estaca zero. Na altura, o vice-presidente do município, Fernando Amorim, explicou que a Direcção Geral das Autarquias Locais (DGAL) deu indicações sobre a forma como o processo deveria decorrer. “Uma vez que não é possível fazer a rectificação da deliberação camarária, e porque o que está em causa é um novo pedido de instrução, teremos que votar a revogação da decisão anterior e tomar uma nova deliberação, de acordo com todos os pressupostos aconselhados pela DGAL”, explicou, na altura, em sessão camarária.
Pedro Ribeiro explicou, na última sessão municipal, realizada a 26 de Abril, que o executivo está a preparar uma proposta que possa ir ao encontro do que o proprietário do Campo das Pratas pretende. “Estamos a estudar a possibilidade de fazer uma permuta de terreno mas agora de todo o terreno que envolve o Campo das Pratas. Estamos a ponderar o que deveremos fazer”, referiu.

Sport Lisboa e Cartaxo corre risco de despejo da actual sede

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido