uma parceria com o Jornal Expresso
28/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Caminhos do Tejo mais seguros para os peregrinos
O presidente da câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, com o provedor da Misericórdia de Pernes, Manuel Maria Frazão e o admnistrador sa Santa Casa de Lisboa, Ricardo Alves Gomes

Caminhos do Tejo mais seguros para os peregrinos

Iniciativa “Caminho Seguro” envolve a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), a Infraestruturas de Portugal e dez municípios que ficam no percurso entre Lisboa e Fátima.

Edição de 11.05.2017 | Sociedade

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), a Infraestruturas de Portugal e dez municípios atravessados pelos Caminhos do Tejo, que ligam Lisboa a Fátima, lançaram na sexta-feira, em Santarém, a iniciativa “Caminho Seguro”, destinada aos milhares de peregrinos que se dirigem para Fátima.
Numa parceria com as câmaras municipais de Lisboa, Loures, Vila Franca de Xira, Alenquer, Azambuja, Cartaxo, Santarém, Alcanena, Batalha e Ourém, e com o Centro Nacional de Cultura, a iniciativa visa sensibilizar os peregrinos a escolherem caminhos alternativos às estradas nacionais, como é o caso do Caminho do Tejo, um percurso de 151 quilómetros pelos campos, sinalizado desde 2000 e onde foram agora colocados mais 50 marcos.
Nos pontos de partida e de passagem dos peregrinos, a SCML vai distribuir, com o apoio da Infraestruturas de Portugal (IP) e da Ordem de Malta, um “kit de apoio aos peregrinos”, com as recomendações para uma peregrinação segura.
As recomendações aos peregrinos incluem a sugestão da opção por percursos alternativos mais seguros, uso de vestuário reflector de dia ou de noite, circulação sempre pela berma, em fila indiana, o mais afastado possível da faixa de rodagem e em sentido contrário ao trânsito, paragens o mais afastadas possível da estrada e a não utilização de auscultadores ou do telemóvel enquanto caminham na estrada.
Aos automobilistas, é pedida atenção redobrada na estrada, a redução da velocidade ao avistar grupos de caminhantes e atenção aos condicionamentos de trânsito, como a supressão das faixas de lentos (mais à direita) em algumas vias onde não existam bermas.
O administrador da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Ricardo Alves Gomes, acredita que esta iniciativa é importante para baixar a sinistralidade rodoviária, mas também para serem redescobertos percursos com uma “tradição” associada, já que integram também os “Caminhos de Santiago”.
Para assinalar o lançamento desta iniciativa, Ricardo Alves Gomes inaugurou ainda o marco km60 do “Caminho do Tejo”, em Santarém, com a presença também do presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, e dos restantes parceiros da iniciativa.

Caminhos do Tejo mais seguros para os peregrinos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido