uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Última sessão sobre o Orçamento Participativo de VFX ficou deserta

Nenhum cidadão se deslocou à Quinta da Piedade, na Póvoa de Santa Iria, para pedir esclarecimentos

Edição de 11.05.2017 | Sociedade

Na quinta e última sessão de esclarecimento sobre o Orçamento Participativo de Vila Franca de Xira não apareceu um único munícipe. Na Quinta Municipal da Piedade, na Póvoa de Santa Iria, na noite de 8 de Maio, compareceram apenas dois responsáveis pela sessão, Alexandre Sargento, elemento ligado à junta de freguesia, a arquitecta Catarina Conde, responsável pela coordenação do Orçamento Participativo, e dois funcionários da quinta. De resto, as cadeiras estiveram vazias.
Desinteresse da população ou está toda a gente esclarecida? “Como já é a quinta sessão de esclarecimento é normal que já não venham muitas pessoas, ou porque já vieram em anos anteriores ou porque já vieram às restantes que fizemos este ano e sentem que já estão esclarecidas”, esclarece Alexandre Sargento, acrescentando: “Mas estas sessões têm servido realmente para esclarecer sobre alguns pormenores que mudaram nas normas deste ano, decorrentes de medidas tomadas o ano passado. Por exemplo, a entidade que venceu o ano passado não pode concorrer este ano”.
Isto significa que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Santa Iria, que ganhou os orçamentos dos dois últimos anos, não poderá concorrer desta vez. Outra das novidades deste ano é que só é permitido aos cidadãos maiores de idade e registados e residentes no concelho de Vila Franca de Xira votarem através de um de três modos: através do endereço online do Orçamento Participativo; através de um SMS grátis ou através de um boletim de voto. “Como agora cada pessoa tem de dar o seu número do cartão de cidadão e outros dados pessoais não lhe é possível registar dois votos diferentes na mesma plataforma ou em plataformas diferentes e assim garantimos que cada pessoa só pode votar mesmo uma vez”.
O Orçamento Participativo já vai na sétima edição e volta a distribuir um milhão de euros por diversos projectos de todas as freguesias e uniões de freguesias do concelho. Este ano, a execução dos projectos escolhidos já pode estender-se por um período de 24 meses, ao contrário dos 12 iniciais.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido