uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Dirigente do CD Fátima absolvido por alegada agressão a árbitro

Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol deu razão ao arguido, que tinha sido condenado pelo Conselho de Disciplina a um ano e um mês de suspensão.

Edição de 03.08.2017 | Desporto

O Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) absolveu o vice-presidente do Centro Desportivo de Fátima - Futebol, SAD, Yasser Bem Hamida, que tinha sido suspenso por um ano e um mês e condenado ao pagamento de uma multa de 1.326 euros pelo Conselho de Disciplina da FPF, por alegadas agressões e injúrias a um árbitro no final do jogo CD Fátima – Torreense realizado em 9 de Abril último. Desses acontecimentos resultou ainda a interdição do campo do CD Fátima por um jogo, punição que se manteve.
Segundo se lê no acórdão do Conselho de Justiça a que o MIRANTE teve acesso, quem empurrou o árbitro no final do jogo, deitando-o ao chão, terá sido um irmão do director da SAD do Fátima, que aliás foi identificado por elementos da GNR que fizeram o policiamento do jogo.
Após recurso para o Conselho de Justiça, este órgão federativo deu razão ao dirigente do clube, considerando que não ficou provado que o dirigente do Fátima SAD tivesse dirigido ao árbitro as palavras que este lhe imputou, “já que não fala português”, tal como não ficou provado que tivesse havido da sua parte agressão ao árbitro, “por a ela não se referir o delegado/observador, cujo relatório também tem força probatória especial e que, aliás, está em consonância com o relatório policial e os depoimentos das testemunhas”.
O Conselho de Justiça não está com meias palavras e no seu acórdão afirma que o Conselho de Disciplina fez uma má avaliação do caso. “O Conselho de Disciplina fez uma má apreciação da prova e distorcida aplicação do princípio da livre apreciação da prova, bem como errada determinação da matéria de facto provada e não provada e, por outro lado que, o Conselho de Disciplina procedeu a uma errada aplicação do Direito aos factos no que concerne à qualificação jurídica dos mesmos, uma vez que deveria ter absolvido os recorrentes”, lê-se no acórdão datado de 26 de Julho.
Tal como O MIRANTE relatou na altura, um adepto do Centro Desportivo de Fátima foi identificado pela GNR na tarde de 9 de Abril, após o jogo entre esse clube e o Torreense para o Campeonato de Portugal, por ter entrado em campo no final do desafio e empurrado o árbitro António Moreira, que acabou estatelado no relvado. O caso foi confirmado ao nosso jornal pelo presidente do CD Fátima, padre António Pereira, que lamentou o sucedido e apresentou de imediato desculpas ao árbitro por esse “caso pontual”, referindo que essa não é a forma de o clube estar no futebol.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...