uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Autarcas de Freixianda cortam com o PS e Paulo Fonseca não gostou

Autarcas de Freixianda cortam com o PS e Paulo Fonseca não gostou

Executivo da Junta de Freguesia de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais decidiu trocar o PS pela coligação PSD/CDS e diz que está a sofrer retaliações por parte da maioria socialista que gere a Câmara de Ourém. Alcatroamentos em locais absurdos são exemplos apontados de dinheiro mal gasto.

Edição de 03.08.2017 | Sociedade

O executivo da Junta de Freguesia de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais acusa o presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca (PS), de estar a mandar fazer alcatroamentos “absurdos” no seu território como retaliação por não se recandidatarem pelo PS, tendo optado por concorrer nas listas da coligação PSD/CDS nas eleições autárquicas de 1 de Outubro.
O presidente da União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, Rui Vital, e o tesoureiro, Paulo Nunes, disseram a O MIRANTE que ficaram surpreendidos quando foram informados por um munícipe, Miguel Marques, de que as máquinas da Câmara de Ourém estavam a alcatroar uma via secundária que não serve ninguém, apenas dá acesso a um pinhal. Um procedimento que poderia ser normal, caso o executivo da junta fosse informado e as estradas que servem habitações tivessem a mesma intervenção, como são os casos da rua da Chainça, rua do Gabino, rua das Lagoas, rua do Outeiro, rua das Alminhas e outras, que são em terra batida e onde os moradores há muito reclamam alcatrão.
O presidente da União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, Rui Vital, sublinhou a O MIRANTE que esta situação começou quando comunicou a Paulo Fonseca que não se recandidataria pelo PS, por não estar satisfeito com a actuação do presidente da Câmara de Ourém nos últimos 4 anos. Rui Vital acusa Paulo Fonseca de não ter cumprido as promessas feitas e de ter parado os investimentos na sua União de Freguesias por considerar que Rui Vital garantiria a vitória ao PS mesmo assim.
Rui Vital, que é independente, decidiu aceitar o convite da Coligação Ourém Sempre (PSD/CDS-PP) para integrar a lista à câmara municipal. O candidato acredita que assim poderá servir melhor os interesses das freguesias e contribuir para captar investimento e impulsionar o concelho de Ourém.
Esta decisão, diz Rui Vital, foi secundada pelo restante executivo da União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, que se vai recandidatar mas nas listas da Coligação Ourém Sempre. A partir daí, acrescenta o presidente de junta, Paulo Fonseca começou a mandar executar alguns alcatroamentos considerados não prioritários, à revelia do executivo da junta, para que os munícipes imputassem a culpa das escolhas ao executivo da União de Freguesias.
Rui Vital garantiu a O MIRANTE que a intenção de Paulo Fonseca resultou, visto que muitos munícipes questionaram Rui Vital sobre a prioridade de alcatroamentos. A situação só ficou mitigada quando o executivo da União de Freguesias escreveu uma carta aberta à população a explicar a situação.
O MIRANTE contactou a Câmara Municipal de Ourém para falar com o presidente, Paulo Fonseca, para saber qual a sua versão da história, mas tal não foi possível por este não se encontrar disponível, o mesmo acontecendo com o responsável pelas obras da autarquia.

Dinheiro mal gasto em alcatrão desnecessário

Rui Vital não aceita que se gaste o dinheiro dos munícipes em alcatrão desnecessário, quando há vivendas há 17 anos sem água da rede. Como é o caso da habitação de Isabel Antunes, que mora na rua da Chainça. A habitação de Isabel e outra na mesma rua usam a água dos poços, mas Isabel diz que se houver um incêndio a situação complica-se por não haver água suficiente para repelir o fogo.
Rui Vital e o tesoureiro da junta, Paulo Nunes, reportaram ainda que, em Formigais, o grupo desportivo local faz todos os anos uma corrida de carros de rolamentos para angariar fundos. Este ano, pediram licenciamento à Câmara de Ourém para realizar a prova a 30 de Julho. O licenciamento foi concedido mas, no dia 27 de Julho, a funcionária da junta informou Rui Vital de que andavam máquinas da Câmara de Ourém a frezar a estrada onde se iria realizar a prova, o que impediria a realização da mesma.
O presidente da junta diz que se deslocou de imediato ao local e questionou o engenheiro da Câmara de Ourém, Rui Teixeira, que lhe garantiu que ia mandar retirar as máquinas, o que se verificou. No entanto o percurso da prova de carros de rolamentos em Formigais teve de ser encurtado pois parte da estrada já estava frezada. É mais um episódio, dizem Rui Vital e Paulo Nunes, que reforça a tese de que Paulo Fonseca está a usar os meios de que dispõe para se vingar e tentar culpar o executivo da União de Freguesias.

Autarcas de Freixianda cortam com o PS e Paulo Fonseca não gostou

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...