Autárquicas 2017 | 04-10-2017 10:40

Esménio acaba com ilusões do Bloco e é reeleito com maioria absoluta

Esménio acaba com ilusões do Bloco e é reeleito com maioria absoluta

Hélder Esménio (PS) foi reeleito com maioria absoluta de 52,53% (4.931 votos) em Salvaterra de Magos, arrasando por completo as ilusões do Bloco de Esquerda que tinha recandidatado a única presidente de câmara que teve em todo o país, Ana Cristina Ribeiro. A ex-presidente conseguiu ainda baixar a votação do BE de 26,97% há quatro anos para 22,48% (2.110 votos), mantendo no entanto os dois vereadores. O PS subiu de três para cinco, à custa dos vereadores do PSD e da CDU que ficam sem representação no executivo.
O PS mantém a Junta de Marinhais e a União de Freguesias de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra mas perde a Junta de Muge para Rui Silva, eleito pelo PSD, e a União de Freguesias da Glória do Ribatejo e do Granho para João Oliveira, do Movimento Independente Glória-Granho. João Oliveira já tinha sido presidente da junta entre 2009 e 2013.
Para Hélder Esménio “esta maioria absoluta significa mais responsabilidade e significa também que o povo de Salvaterra de Magos reconheceu o trabalho feito. Agora Salvaterra de Magos é reconhecida enquanto Capital Nacional da Falcoaria, o Escaroupim, enquanto Tejo, e deixou de ser apresentada como um troféu de alguém ou de um partido”, afirma o presidente que confessou não estar à espera de um resultado com esta dimensão.
Os primeiros militantes do PS começaram a chegar à sede de campanha improvisada no auditório da Escola Profissional uns minutos antes das 19h00. Eram poucos e só a partir das 20h30 as cadeiras do auditório começaram a ficar preenchidas com muita gente jovem. Hélder Esménio ia recebendo indicações pelo telemóvel de vários elementos que estavam na contagem dos votos e, com o auxílío da vereadora Helena Neves e da assessora de imprensa iam anotando os dados e apurando os primeiros resultados. A expectativa era grande e o receio de que o Bloco de Anita fizesse mossa também.
A escolha da primeira freguesia não foi a melhor, pois foi Glória e Granho, uma das que o PS perdeu, tanto para a junta como para a câmara. Apreensão na sala. Escolhida outra freguesia outra derrota: Muge, que foi para o PSD, mas o eleitores daquela freguesia escolheram o PS para a câmara. E a partir dali foram chegando as boas notícias. O PS ia na frente, na corrida à Câmara de Salvaterra de Magos, com uma diferença de mais de 1500 votos para o principal adversário, anunciava o autarca reeleito.
Ainda não havia resultados oficiais, mas Hélder Esménio já anunciava a vitória, com maioria absoluta, aos militantes que estavam reunidos no auditório da Escola Profissional de Salvaterra de Magos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo