uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Entrega de livros na Biblioteca de Tomar

Edição de 18.10.2017 | O MIRANTE dos Leitores

Entre o dia 9 e 11 de Abril de 2014 dirigi-me à Biblioteca Municipal de Tomar para fazer a entrega de cinco livros que tinha requisitado. Estes livros ou eram deixados ao lado, sobre o balcão, ou eram colocados sobre um tabuleiro no lado oposto (o balcão é em forma circular), até serem colocados no seu lugar. De seguida eu disse o seguinte à funcionária: Está tudo entregue? Eu vou de férias e não sei quando volto! A senhora estava ali apenas a substituir duas colegas que estavam de férias. O lugar desta senhora era no espaço dedicado às crianças. A senhora respondeu-me: pode ir descansada porque fica tudo entregue. E eu fui. Voltei no dia 19.
Passado algum tempo comecei a receber telefonemas da biblioteca e pelo menos uma carta dizendo que eu não devolvi dois ou três livros. Como insistiam (fui falar pessoalmente com a responsável pelo espaço). Entretanto fui à reunião da câmara, falei com a presidente e disse-lhe: Não volto à biblioteca (eu frequentava lá a disciplina de Informática da Universidade Sénior) e ela respondeu-me: não volta porque eu não autorizo.
Já fui à biblioteca e irei sempre que precisar. Tenciono ir lá requisitar um livro. Espero que não me seja “barrada” a entrada. Só escrevo agora porque estive à espera que passassem as eleições. Eu apenas quero que se faça justiça e que dêem razão a quem a tem e pergunto: nós recebemos um talão com a data em que temos de entregar os livros. Porque não nos dão um justificativo em como entregámos os mesmos?
Sou penalizada se extraviar um livro (ou outro artigo pertença da biblioteca) e não tenho o direito de ser ressarcida com um pedido de desculpas? Ao menos por educação.
Maria Amélia Pereira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...