uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

AIP e EDP abrem portas a PME nos mercados externos

Edição de 24.05.2018 | Economia

A segunda sessão de trabalho, no âmbito do “PME Connect”, do conjunto de PME agregado em torno da EDP realizou-se no dia 15 de Maio, na AIP. Carlos Madeira, CEO da EDP Internacional, reforçou o empenhamento da empresa no projecto.
“A EDP abre a porta às PME portuguesas para explorar mercados externos, em qualquer parte do globo”, disse Carlos Madeira aos doze empresários que participaram no “workshop” promovido pela AIP, alguns dos quais já se encontram a desenvolver projectos com aquele grupo.
O convite, que também se estende a negócios no território nacional, tem grande incidência no sector das energias renováveis, onde a EDP “vai continuar a investir, sobretudo nos EUA, México e Canadá”, anunciou Carlos Madeira.
O projecto PME Connect, que a associação está a desenvolver, tem por objectivo o aumento das exportações e da capacidade para internacionalização das PME nacionais através da interacção com grupos económicos fortemente globalizados.
“Lançar raízes” para o futuro, “consolidar as parcerias já existentes”, criar e fortalecer uma sólida e eficaz rede, agrupamento de PME fornecedoras de produto e serviços” é um dos grandes desideratos da EDP, partilhado por Carlos Madeira nesta reunião de trabalho do “PME Connect” da AIP. “Na verdade, trata-se de constituir uma família, grande, eficiente e de confiança”, sublinhou.
“O objectivo da AIP e dos seus parceiros é ajudar as PME a percorrer o caminho da internacionalização com linhas de acção e medidas concretas através de um projecto conjunto, assessoria e assistência técnica, úteis para melhorar financiamentos, chegar ao mercado e vencer”, assegurou Paulo Caldas, director de Economia e Inovação da AIP, na abertura deste encontro de trabalho.
“Os grupos fortemente internacionalizados que estão neste programa também ganham no processo, aumentando assim o lastro de contactos e conhecimentos para continuarem o excelente trabalho que têm feito, também a nível internacional”, precisou aquele responsável, ao referir que as PME também ganham com este processo, pois os grandes grupos são um apoio eficaz para a sua estratégia de desenvolvimento e crescimento”.
O programa “PME Connect” contempla cinco reuniões de trabalho, com a duração de aproximadamente três horas cada, onde os grupos empresariais Mota-Engil, Sonae, EDP, Pestana e Tekever partilham a sua experiência e divulgam às PME nacionais as oportunidades existentes na sua cadeia de valor.
Nesta segunda fase do projecto, as PME irão beneficiar de mentoria, criação de consórcios e integração nas cadeias de valor, através de processos colaborativos, bem como da resposta às necessidades de procura de cinco grupos fortemente internacionalizados, nos sectores da construção (Mota-Engil), retalho (Sonae), energia (EDP), turismo (Pestana) e defesa (Tekever). A primeira fase consistiu na realização de um estudo de “benchmarking” internacional “Modelos de cooperação para a internacionalização” que a AIP fez em oito mercados por todo o mundo.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...