uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Desperdício

A diminuição do desperdício alimentar começa nas compras. Comprar acertado é um ato que depende só de cada um e que se pode traduzir em considerável economia de recursos, designadamente dos euros de cada um. Por muitas, mas muitas, razões os fornecedores locais conferem sempre enormes vantagens.

Edição de 24.05.2018 | Opinião

Uma das marcas do nosso mundo é o desperdício. Sendo a fome um flagelo que persegue centenas de milhões de pessoas imagine-se o que significa um terço de todos os alimentos produzidos serem desperdiçados. E quando desperdiçamos comida esta não é a única coisa que é desperdiçada quando não é consumida: todos os recursos (como sementes, água, energia, etc.), o dinheiro e o trabalho necessários para produzi-los também são perdidos. A diminuição do desperdício alimentar começa nas compras. Comprar acertado é um ato que depende só de cada um e que se pode traduzir em considerável economia de recursos, designadamente dos euros de cada um. Por muitas, mas muitas, razões os fornecedores locais conferem sempre enormes vantagens; por isso, prefira sempre produtos locais e da época. Embora possa não saber de certeza que próximo do lugar onde vive há produtores locais que lhe podem fornecer todo o alimento que necessita. O valor desta sua decisão é incalculável. O planeamento atempado das refeições é o passo seguinte. Congele a comida que sobrou e transforme a comida restante em almoço ou jantar no dia seguinte: há muitas receitas criativas para usar as sobras. Lembre-se como os mais antigos faziam e termine com as sobras antes de cozinhar algo novo. Lembro-me das perfeitas sequências alimentares da minha mãe: depois do cozido era certo um empadão de batata ou arroz ou, em alternativa, uns maravilhosos croquetes ou pastéis de massa tenra; a seguir ao bacalhau cozido com grão vinham uns deliciosos pastéis de bacalhau, etc. Isto era natural. O absurdo é que assim não seja. O instinto de fazer algo diferente para cada refeição é bastante comum mas antes de cozinhar um novo prato veja se tem algo preparado e seguro para comer a que pode dar destino. Como alternativa, transforme as suas sobras num novo prato. Pequenas atitudes podem transformar-se em enormes ganhos para todos, a começar por cada um de nós. Alguém disse um dia: “quando mudo o Mundo muda.”
Carlos A. Cupeto
Universidade de Évora

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...