uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Construção da estação elevatória de Ribeira Ruiva não vai parar
Obra pode ser ponto de partida para a criação da primeira praia fluvial do concelho

Construção da estação elevatória de Ribeira Ruiva não vai parar

Presidente da Câmara de Torres Novas diz que as obras são para levar até ao fim, apesar da contestação de alguns moradores e autarcas da oposição.

Edição de 12.07.2018 | Sociedade

A construção da estação elevatória de esgotos domésticos de Ribeira Ruiva, junto ao rio Almonda, no concelho de Torres Novas, vai continuar, disse o presidente do município, Pedro Ferreira (PS), na última sessão da assembleia municipal. A obra, da responsabilidade da empresa intermunicipal Águas do Ribatejo, está a ser edificada onde existia a anterior estação e foi suspensa em Junho de 2017 depois de ter sido fortemente contestada por moradores, autarcas e forças partidárias.
Depois de várias conversações entre a autarquia e os moradores e um levantamento feito pela Águas do Ribatejo, a empreitada vai novamente avançar prevendo-se que esteja concluída até ao final deste ano. De acordo com Pedro Ferreira, esta nova estação elevatória pode até ser o ponto de partida para a criação da primeira praia fluvial no concelho oficialmente reconhecida. O autarca diz que a construção “não é nenhum mamarracho” mas sim um equipamento que “vem acabar com os problemas ambientais que há muitos anos já deviam estar resolvidos”.
O assunto foi levantado pela eleita Ana Cristina Tomé (CDU), que interrogou o presidente da câmara sobre o ponto de situação da obra. “Sei que já se pensa no projecto de camuflagem do mamarracho que está a ser construído, como se aquilo resolvesse o problema de descargas no rio”, referiu a deputada municipal.
No início de Junho do ano passado (ver edição de 14 de Junho de 2017) O MIRANTE
noticiava o descontentamento de moradores face à construção da estação elevatória. Na altura, o ex-presidente da Junta da Ribeira Branca, Sérgio Formiga, dizia que não estava em causa o equipamento em si, por todos admitido como necessário, mas o facto de estar a ser construído junto ao rio Almonda, à entrada de Ribeira Ruiva, numa zona vocacionada para o lazer.
A estação elevatória de esgotos de Ribeira Ruiva está a ser construída pela Águas do Ribatejo no mesmo local onde existia a anterior. A obra está integrada na empreitada a decorrer no subsistema de saneamento de Lapas/Ribeira Branca cujo valor do investimento global é de 3.542.476,87 euros.

Estação com vista para o parque de merendas
Recorde-se que a 28 de Maio de 2017 os populares de Ribeira Ruiva realizaram uma breve manifestação contra a obra em que criticavam, além do impacto visual e ambiental, a inviabilização do edifício construído para dar apoio à praia fluvial, que aguardava concurso para a concessão de uma cafetaria.
Antes, a 2 Maio desse ano, a CDU de Torres Novas já tinha emitido uma nota de imprensa onde defendia a alteração de local da estação. “Próxima desta nova estação elevatória está a chamada ‘Casa do Rio’, imóvel construído não só para ser explorado como cafetaria, mas também para dar apoio às actividades fluviais e balneares que regularmente são ali efectuadas. No mesmo local, e com vista directa para a nova estação elevatória, está o parque de merendas”, denunciava a CDU.

Construção da estação elevatória de Ribeira Ruiva não vai parar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido