uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Farmácia de Alcorochel quer transferir-se para Torres Novas

Edição de 12.07.2018 | Sociedade

A Câmara de Torres Novas está a aguardar o contacto do Instituto da Farmácia e do Medicamento (Infarmed) para dar o seu parecer sobre a eventual deslocalização da Farmácia Inácio de Alcorochel para Torres Novas. A informação foi dada na última assembleia municipal pelo presidente da câmara, Pedro Ferreira (PS).
O autarca explicou que há uns meses recebeu na autarquia os proprietários das farmácias da cidade que manifestaram a sua preocupação com a instalação de mais uma farmácia. “Sei que está a decorrer um questionário às pessoas em Alcorochel e tem havido pouca adesão. Mas a câmara só irá dar o parecer quando o Infarmed contactar a autarquia. Até lá não se pronuncia”, afirmou o autarca.
O assunto foi abordado pelo eleito municipal Nuno Guedelha (CDU), que questionou qual foi o parecer dado pelo município acerca da deslocalização dessa farmácia. Para Nuno Guedelha, não faz sentido que a farmácia seja transferida para Torres Novas, já que a farmácia mais próxima de Alcorochel fica a dez quilómetros.
Actualmente existem sete farmácias na cidade, sendo que durante muitos anos existiam apenas quatro que cobriam as necessidades da população. No passado recente, uma foi transferida da Meia Via, outra do Pedrógão e outra da Lamarosa.

Regras para deslocalização da farmácia
Foi em 2007 que foi aprovada uma portaria que veio liberalizar a abertura e a transferência de farmácias. Anteriormente, para se efectuar uma mudança de farmácia para outra localidade era necessária uma autorização, que só era dada depois de um parecer de uma comissão de avaliação, constituída por três membros: dois nomeados pelo Infarmed e um pela Ordem dos Farmacêuticos. Hoje, a deslocalização só pode ser feita após um período de cinco anos e é exigido que, no local para onde se pretende transferir, não haja uma farmácia a menos de 350 metros. Deve ainda ter um parecer favorável por parte da câmara e requerer à Secretaria Regional da Saúde uma vistoria às instalações e, caso cumpra as normas legais, uma emissão do alvará.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido